Micose em gatos: conheça os sintomas e tratamentos

Compartilhar:


Micose em gatos: conheça os sintomas e tratamentos

Também conhecida como dermatofitose, a micose em gatos é uma doença de pele causada por fungos, podendo se manifestar em qualquer parte do corpo do pet. Esse problema pode acometer gatos de diversas idades e raças, além de ser contagiosa para nós, humanos.

Por isso, assim que você perceber qualquer sintoma de fungos em gatos, é preciso consultar imediatamente um médico veterinário. Assim, os medicamentos corretos podem ser aplicados o mais rápido possível.

Agora, vamos explicar um pouco mais sobre os sintomas e tratamento da micose em gatos. Dessa forma, a identificação do problema será feita de forma mais assertiva.

Quais são os sintomas da micose em gatos?

Como já mencionamos, esse fungo pode se instalar em qualquer área do corpo do gato. Além disso, pode se manifestar de diferentes maneiras, fazendo com que os sintomas sejam diversos.

Em pets saudáveis, as lesões costumam ser pequenas e pontuais, por exemplo, apenas na cauda. Dessa forma, com o tratamento correto, o animal é capaz de se recuperar com mais facilidade, e a cura pode ser mais rápida.

Em gatos com o sistema imunológico já debilitado por alguma razão, as lesões tendem a ser mais espalhadas pelo corpo, sobretudo na região das patas e das orelhas. No geral, a micose de gato causa queda de pelo no local, geralmente em um formato circular.

Além disso, o gatinho pode vir a apresentar sinais e problemas relacionados à pele, tais como: feridas e lesões, descamação ou ressecamento, vermelhidão e inchaço, nódulos cutâneos, crostas na pelagem, além de uma coceira excessiva.

O que pode causar fungos em gatos?

O fungo que causa a micose é um parasita que se alimenta da queratina presente no corpo do gato (proteína predominante nas unhas, pelos e pele). Sendo assim, esse fungo passa a consumir os tecidos queratinizados. Caso o pet já esteja com o sistema imunológico fragilizado, a infecção irá se intensificar ainda mais, se transformando, assim, na micose.

Apesar de o contágio acometer gatos de todas as raças e idades, é mais comum que ocorra nos mais jovens, ou nos que já estão com o sistema imunológico mais debilitado. Também nos que já têm outras doenças imunossupressoras, como a FeLV felina ou a FIV. Além disso, gatos de pelos longos também têm mais predisposição a sofrer com esse fungo, já que é mais difícil identificar a sua presença e removê-lo da pelagem.

Qual é o tratamento para a micose em gato?

Micose em gatos: conheça os sintomas e tratamentos

Antes de mais nada, é de suma importância levar o pet ao veterinário. Apenas um profissional qualificado será capaz de garantir um diagnóstico preciso, além de saber qual é a melhor forma de tratamento para o caso do seu gato em específico. Quanto mais rápido o problema for identificado, mais chances de os medicamentos serem efetivos.

De forma geral, o tratamento deve variar de acordo com o estágio em que a micose se encontra. Os medicamentos podem ser desde os mais simples, como é o caso dos shampoos para micose em gatos, até a aplicação de pomadas ou cremes específicos. 

Depois que os remédios começarem a surtir efeito, o gato passará a sentir menos coceira, e os pêlos voltarão a crescer. Mas é preciso seguir à risca o prazo de tratamento que o veterinário indicar. Os fungos costumam voltar caso os medicamentos parem de ser aplicados antes do tempo correto.

Por Cobasi

Compartilhar:

Você pode gostar de ver também…

1 Comentário

  1. Lilian Regina Arsand disse:

    Ótimas informações!!

Deixe o seu comentário