O que é o pulgão e por que ele deve ser combatido?

Compartilhar:


pulgão

Para quem gosta de cultivar plantas, nada é mais valioso do que vê-las crescendo saudáveis e lindas, né? No entanto, e quando o pulgão e outras pragas começam se proliferar entre vasos e plantações, o que deve ser feito? Saiba tudo sobre esse inseto que mesmo sendo muito pequeno, pode causar grandes prejuízos para as suas plantinhas! 

Quem é esse tal de pulgão?

Quase impossíveis de serem percebidos no primeiro momento, os pulgões são pequenos insetos que alcançam no máximo 5 milímetros de comprimento na sua fase adulta. Eles se alimentam exclusivamente da seiva das plantas, que é um nutriente vital para o crescimento das mudas. 

Ao acessar um vaso, por exemplo, os pulgões começam a se multiplicar com muita rapidez. As fêmeas não precisam da participação dos machos e chegam a reproduzir até 4 ninfas por dia. Assim, em questões de semanas, as mudas já estão infetadas pelas pragas. E é aí que mora o perigo. 

Por se alimentarem do principal componente responsável pelo crescimento das mudas, devido à grande quantidade populacional dos pulgões, é comum que as plantas comecem a perder a sua força, apresentando galhos mais secos e até a deformidade dos frutos.

Quantas espécies de pulgão existem?

Também conhecidos como afídeos e pertencentes à família Aphidoidea, existem no Brasil, cerca de 1,5 mil espécies diferenciadas desse inseto. Alguns deles são específicos em plantações de milho, cana-de-açúcar, algodão e entre outros. Os mais tradicionais são:

  • Pulgão verde: que como o nome já antecipa, possuem a coloração verde e, além disso, é mais comum de serem vistos nas primeiras fases de desenvolvimento das plantas. Isto é, naquelas mudas novas. Esses insetos além de se alimentar da seiva da planta ainda podem injetar substâncias tóxicas na raiz;
  • Pulgão preto: esses insetos têm as cores mais escuras e podem ser vistos em brotos, flores e citros. Além disso, eles são um dos principais transmissores do vírus “tristeza dos citros”. Esses pulgões também desenvolvem um líquido melado que contribui diretamente para o aparecimento da fumagina, uma das mais comuns doenças nas plantas que oferece gungos nas folhas e no caule. 

O que eles causam nas plantas?

Por se alimentar do principal nutriente das plantas, é comum que esses insetos causem:

  • Enfraquecimento;
  • Folhas amareladas;
  • Diminuição e deformidade de flores e frutos;
  • Seca nos galhos;
  • Deficiência nutricional.

Além disso, é importante considerar que o tamanho do prejuízo oferecido pelos pulgões está diretamente ligado à quantidade da proliferação deles nos vasos e/ou jardins.

Como se livrar?

Antes de saber como livrar as suas plantas de uma vez por todas desses insetos, é interessante saber que eles podem servir como um alerta. Por vezes, o surgimento dos pulgões pode ocorrer pelo uso em grande quantidades de adubos nitrogenados. Perceba se não é o caso das suas plantinhas. Já sobre a melhor forma de exterminá-los é indicado a utilização de pesticidas naturais que tem como objetivo se livrar dos pulgões sem causar nenhum risco para as plantas e, principalmente, aos humanos.

Gostou desse post? Leia mais sobre em nosso blog:

Por Cobasi

Compartilhar:

Tags:

Você pode gostar de ver também…

Deixe o seu comentário