Quanto tempo vive um peixe de aquário: dicas para aumentar a expectativa de vida dos seus pets

Compartilhar:


quanto tempo vive um peixe de aquário, peixes dourados em foco

Você já parou para pensar quanto tempo vive um peixe de aquário? Muitos aquaristas iniciantes têm essa dúvida, além do medo de que seus bichinhos vivam menos do que a expectativa média.

Na verdade, a longevidade de cada peixe depende de uma série de fatores. Mas não se preocupe! Neste artigo vamos te explicar o que impacta a qualidade de vida dos seus bichinhos e o que fazer para eles viverem mais.

Quanto tempo vive um peixe de aquário?

Depende! Em suma, a expectativa de vida do peixe está ligada a diversos motivos. Confira alguns a seguir!

Tamanho do aquário

Aquários grandes dão mais liberdade ao peixinho. Assim, um ambiente pequeno demais limita o animal e, em geral, faz com que ele viva menos, por até três anos.

Tamanho do peixe

Sabia que até o tamanho do peixe influencia sua longevidade? Pois é! Peixes grandes têm metabolismo mais lento, por isso levam mais tempo para envelhecer, em comparação às espécies menores.

Características reprodutivas

Espécies ovíparas, ou seja, aquelas que colocam ovos, vivem mais que as vivíparas, que se desenvolvem dentro do corpo da mãe. Enquanto as corydoras (peixe ovíparo) vivem cerca de cinco anos, os guppys (vivíparos) alcançam os quatro anos de vida, por exemplo.

Condições ambientais

Aquários bem tratados, com os parâmetros de água equilibrados, asseguram a qualidade de vida e saúde dos animais aquáticos.

Além disso, peixes de aquário podem viver mais tempo que animais em rios ou mares, porque não há predadores no mesmo ambiente. No entanto, o criador deve ficar sempre atento a doenças e à contaminação da água. Sendo assim, é fundamental fornecer um ambiente saudável para que todos os animais do aquário se desenvolvam de maneira saudável.

Como aumentar a expectativa de vida do meu peixe?

peixinho dentro de saco de água

Agora que você já sabe quanto tempo vive um peixe de aquário, confira cinco dicas para prolongar a longevidade dos seus pets!

1. Ofereça rações de qualidade

As rações devem ser específicas para cada espécie, por isso é tão importante conhecer a fundo os animais que você quer cuidar. Afinal, uma alimentação balanceada e saudável deixa os peixinhos mais saudáveis e fortes. Por isso, ofereça alimentos em quantidade adequada, para evitar surtos de amônia.

2. Mantenha os parâmetros da água equilibrados

Semanalmente, realize os principais testes para manter os parâmetros sempre equilibrados. Além disso, a cada 15 dias faça trocas parciais de água. Dessa forma você evita o excesso de amônia, nitrito e outras substâncias nocivas à saúde dos seus pets.

3. Reproduza o habitat da espécie

O criador deve imitar bem as condições naturais de cada animalzinho, da temperatura da água à luminosidade.

4. Verifique a compatibilidade entre espécies

Se você deseja montar um aquário comunitário, aqueles com mais de uma espécie, verifique a compatibilidade entre elas. Isso porque alguns animais podem ser territorialistas, briguentos e até mesmo predadores de peixes menores.

5. Acompanhe as espécies de perto

Para evitar a contaminação entre peixes saudáveis e doentes é importante que o criador não coloque o peixinho recém-comprado no aquário. Ele deve fazer quarentena em um tanque à parte, de modo a evitar qualquer complicação.

Por Cobasi

Compartilhar:

Você pode gostar de ver também…

Deixe o seu comentário