7 cuidados com répteis no calor

21 de dezembro de 2020

Répteis
réptil no calor

Os répteis são animais de sangue frio e, por isso, eles têm uma forma muito diferente de lidar com as temperaturas mais altas. Os répteis no calor não suam, como os humanos, ou deitam no chão gelado da cozinha, como os cães. Os répteis são ectotérmicos, ou seja, usam uma fonte de calor externa para regular sua temperatura corporal.

Tudo isso é muito diferente, não é mesmo? E por isso, conversamos com o Cláudio Soares, biólogo da Educação Corporativa da Cobasi. Continue a leitura e entenda tudo sobre como funciona a autorregulação de temperatura desses animais e quais cuidados ter com répteis no calor.

Como é a temperatura do corpo dos répteis?

Antes de entender quais os principais cuidados com a temperatura dos répteis, é preciso compreender como funciona a autorregulação deles. 

A temperatura dos répteis funciona de acordo com o ambiente. É por isso, que vemos jacarés e lagartos estirados ao sol. Eles estão autorregulando sua temperatura corporal!

Algumas espécies são capazes de sobreviver no calor intenso, como cerca de 40°C. No entanto, sua temperatura corporal deve ser regulada entre 25°C e 37°C. Como eles fazem isso?

No caso de répteis no calor lidando com temperaturas externas muito altas, o animal procura abrigo em um local mais ameno. O ambiente faz com que o corpo do réptil resfrie e ele não passe calor. O contrário também é verdadeiro. Para se aquecer, os répteis procuram se posicionar sob o sol ou no caso de animais de estimação, sob uma fonte de calor artificial!

Já para resfriar, é comum que os animais se escondam do sol e de fontes de calor procurando a sombra em tocas ou buracos. Isso é um dos motivos pelos quais nas épocas mais quentes, os répteis tenham hábitos mais noturnos.

Outra mudança comportamental que pode ser notada em répteis no calor é que eles podem ficar ofegantes. Para os animais com hábitos aquáticos, o deslocamento do sangue enquanto estão no sol é uma forma de evitar o aquecimento. Ao mergulhar na água, o frio reduz o batimento cardíaco e o fluxo de sangue, diminuindo a perda de calor. 

Interessante, não é?!

Cuidados com a temperatura dos répteis no calor

réptil no aquário

Agora você já sabe que os répteis são ectotérmicos e como eles controlam a temperatura corporal. Mas, afinal, quais os cuidados que devemos ter com répteis no calor?

É fundamental que o terrário para esses animais seja projetado de acordo com suas necessidades e isso inclui adaptações para o frio e também para o calor.

“Os répteis são animais ectotérmicos, ou seja, a termorregulação corpórea depende da temperatura do ambiente. Por isso, em épocas quentes, é importante que o ambiente de estadia do réptil seja arejado, a umidade controlada e adequada a cada espécie, água sempre disponível e fresca, e com locais estratégicos como coberturas para se protegerem de iluminação. Além disso, pisos ou pedras frias, como mármore, são importantes para que possam se refrescar do calor”, recomenda o biólogo Cláudio Soares.

São vários os cuidados para manter seu pet ectotérmico saudável mesmo no calor, não é mesmo? Fizemos uma lista dos itens que você vai precisar:

“Para os répteis semiaquáticos, é importante ter atenção especial aos aquecedores usados nos dias frios. No calor eles podem causar queimaduras e o superaquecimento da água. Além desses cuidados, observar o comportamento e monitorar o ambiente do bicho proporciona saúde, bem-estar animal e longevidade”, completa Cláudio Sores.

Confira os 7 cuidados com répteis no calor:

  1. Proporcione um terrário equipado;
  2. Cuidado com queimaduras provocadas por aquecedores;
  3. Tenha abrigos e tocas para o réptil se proteger do sol;
  4. Mantenha a água sempre fresca e disponível;
  5. Disponibilize pedras frias, como mármore;
  6. Deixe o terrário em um ambiente arejado e longe do sol direto;
  7. Caso o pet apresente mudanças no comportamento, procure um médico veterinário.

Gostou de saber como ficam os répteis no calor? Que tal ver mais conteúdo sobre animais? Acesse nosso blog: