Gato tem rinite? Tudo o que você precisa saber sobre a rinite em gatos

Compartilhar:


gato tem rinite

Problemas nasais acometem cães e gatos com frequência, afinal, inflamações e infecções são comuns, causadas por uma série de fatores. Mas você já parou para pensar quais problemas são mais comuns entre os felinos? Será que a rinite em gatos realmente existe e afeta esses bichinhos?

Não se preocupe, vamos sanar todas as suas dúvidas! Confira um guia completo sobre rinite em gatos!

E então, gato tem rinite?

Sim! Embora relacionada quase sempre aos seres humanos e às suas reações alérgicas ao próprio felino, a rinite em gatos é um problema real. Ela nada mais é que uma reação alérgica que, como consequência, desenvolve uma inflamação na cavidade nasal.

Quando os seios nasais também ficam inflamados, o pet poderá sofrer um quadro de rinossinusite.

Além disso, a rinite pode ser crônica quando perdura por mais de três semanas, de maneira contínua ou intermitente. Sendo assim, os tutores precisam cuidar ativamente do pet e estar sempre atento aos seus hábitos, para evitar que o problema se prolongue.

Sintomas

Não é difícil verificar os sintomas da rinite em gatos. Na maioria das vezes, os bichinhos espirram com maior frequência e expelem secreção nasal transparente, amarela ou verde. Outros sinais clínicos que podem se manifestar são:

  • respiração ruidosa;
  • deformação facial;
  • mau hálito;
  • dores;
  • perda de peso;
  • apatia.

O que causa rinite em gatos?

rinite em gatos

Existem dois tipos de rinite felina: a primária e a secundária.

A primária é derivada de alergias, inflamações, bactérias, fungos, neoplasias ou pólipos sinonasais.

Já o problema secundário está relacionado a traumatismos (como quedas), corpos estranhos, parasitas e problemas dentários.

Nos casos mais comuns, a rinite se associa a algum dos fatores a seguir.

  • Corpos estranhos e alergias, como pólen e sementes, e alérgenos, como, ácaros, poeira e cheiros fortes. Todos esses fatores desencadeiam processos inflamatórios – que também podem evoluir para doenças mais graves.
  • Problemas dentários – o acúmulo de comida entre os dentinhos predispõe o pet às placas bacterianas. Elas, por sua vez, produzem pus, fator que facilita a proliferação da infecção para outras cavidades.
  • Doenças infecciosas – nesse caso, elas aumentam a chance do gato em contrair rinite.

Além disso, é comum que o pet com rinite também tenha sinusite. Se o problema se tornar crônico, a proliferação contínua de bactérias poderá atingir os sistemas respiratório, bucal, ocular e nervoso. 

Então, se não tratadas, a rinite e sinusite crônicas podem desencadear problemas ainda mais graves que levam o pet a óbito.

Tratamento para rinite felina

Há uma série de tratamentos para gato com rinite, que variam de acordo com o agente causador do problema. Por isso, ao notar que seu animal de estimação está apático e espirrando bastante, vá ao veterinário! Só ele poderá indicar o melhor tratamento para que seu bichinho melhore o mais rápido possível.

A rinite causada por bactérias ou fungos é tratada com antibióticos, ou antifúngicos, respectivamente. Anti-histamínicos são recomendados para rinite alérgica e também é recomendado que o tutor evite o contato do pet com agentes alérgenos.

Além disso, a umidificação com nebulização ou inalação são dois processos muito recomendados para aliviar e reduzir sinais clínicos.

Por Cobasi

Compartilhar:

Você pode gostar de ver também…

Deixe o seu comentário