Saiba se gato pode comer rúcula e quais hortaliças são seguras para o pet

Compartilhar:


gato pode comer rúcula

Consumir frutas e verduras é essencial para uma alimentação saudável na vida dos seres humanos, mas você sabia que elas também podem fazer bem para os gatos? Você já se perguntou se gato pode comer rúcula? Aqui neste artigo vamos responder a esse questionamento.

É preciso que o tutor tenha cautela ao oferecer alimentos que não são específicos para pets, já que eles não podem substituir a ração para gatos. Isso porque ela supre as necessidades desses animais, que são carnívoros por natureza.

O gato pode comer rúcula?

Antes de mais nada, é importante deixar claro que todas as mudanças na alimentação devem, antes, ser discutidas com o veterinário do seu gato. E ao começar introduzir um alimento novo, o tutor deve dar uma quantidade bem pequena para que o pet prove. Além disso, é fundamental observar se ele vai ter alguma reação ao alimento.

Respondendo à pergunta, sim, o gato pode comer rúcula. Mas é importante que o tutor fracione em pequenas porções, podendo servir essas folhas até mesmo como uma forma de petisco saudável para os felinos.

A dica para os tutores que têm horta com temperos e hortaliças é tomar ainda mais cuidado com as áreas de plantação. Por isso, é importante proteger o local com uma cerca, assim é possível evitar a ingestão de hortaliças em excesso. Assim você também evita que o felino passe mal por conta da grande quantidade de alimentos ingeridos.  

Mesmo oferecendo hortaliças como a rúcula ao pet, é fundamental que o tutor se lembre que a base da alimentação para os gatos precisa ser a ração. Elas são próprias para os felinos e garantem o equilíbrio e a nutrição necessária para a vida dos pequenos peludos. 

gato pode comer rúcula

Conheça outras plantas que os gatos podem comer

Além da rúcula, os gatos podem comer acelga, coentro e alface, além de algumas outras plantas que também são seguras para gatos. Existem até mesmo algumas que o tutor pode usar para decorar sua casa ou jardim, sem medo de que faça mal para o amigo felino. Alguns exemplos são:

  • garra de gato;
  • dente de leão;
  • bambu;
  • alpiste ou milho de pipoca plantados em vasinhos;
  • planta-aranha.

Porém, é fundamental que os tutores não usem nenhum tipo de plantas para o tratamento de doenças nos pets. Caso note algum comportamento estranho em seu amigo, é fundamental procurar um médico veterinário que te oriente para oferecer o tratamento mais seguro e assertivo para seu pet. 

Além disso, caso o seu felino faça uso de algum medicamento, é fundamental perguntar antes ao veterinário se você pode oferecer qualquer outra planta para ele. Isso porque, quando em conjunto com o medicamento, as plantas podem causar alguma ação indesejada. 

Por Cobasi

Compartilhar:

Você pode gostar de ver também…

Deixe o seu comentário