Alimentação de pets no inverno: Cães e gatos têm mais fome no frio?

| Atualizada em

Por Cobasi

Compartilhar:
melhor ração para cachorro

O inverno começou e com ele uma série de cuidados especiais que devemos ter com os pets. Usar roupinhas de cachorro, colocar um cobertor para seu gatinho… e a alimentação de pets no inverno?

Afinal, cães e gatos têm mais fome no frio?

Para responder esta pergunta, conversamos com a Drª Juliana Toledo, médica veterinária da SPet São Caetano.

Alimentação de pets no inverno

As temperaturas mais baixas fazem a porção do seu prato aumentar? É normal ter mais fome no frio e o motivo disso é que nosso metabolismo precisa acelerar para manter a temperatura corporal.

Isso também acontece com os cães e os gatos?

“Não, isso é um mito! Os animais não sentem mais fome no frio! Sabemos que quando a temperatura ambiente abaixa, o metabolismo fica mais acelerado, porque o corpo precisa gastar mais energia para manter a temperatura interna. Porém, nossos animais já possuem uma temperatura corpórea elevada. Entre 37,5 e 39,4 graus Celsius. Por isso não é necessário aumentar a ingestão calórica em épocas mais frias em países tropicais, como o Brasil”, explica a Drª Juliana Toledo.

Sendo assim, não é necessário reforçar a alimentação de pets no inverno. Continue oferecendo a porção indicada na embalagem da ração para o peso e idade do seu pet.

Vale pontuar que em países onde o inverno é mais rigoroso, os animais podem necessitar de um aumento da quantidade calórica, principalmente os que têm uma rotina nas áreas externas da residência.

Riscos de aumentar a alimentação de pets no inverno

Além de desnecessário, aumentar a quantidade de alimentos nesta época do ano, aumenta as chances do seu pet ter sobrepeso ou obesidade. Por isso, siga sempre a porção de alimento indicada na embalagem da ração do seu cão ou gatinho.

Se seu pet exagerou, é possível também aumentar a quantidade de exercícios para compensar o maior consumo de calorias?

“Sim, se eles começarem a comer a mais, precisarão de exercícios extras para gastar as calorias! Porém, é necessário cautela”, alerta a Drª Juliana Toledo.

O alerta da veterinária é para mudanças na rotina de exercício dos animais. Por exemplo, um animal que tem ganho de peso e nunca fez caminhadas regulares, ser exposto à exercícios de maior impacto, pode apresentar algumas alterações articulares e até se lesionar.

Por isso a recomendação, é manter o equilíbrio na alimentação de pets no inverno e manter o ritmo dos exercícios. Além disso, antes de iniciar uma rotina mais intensa de exercícios, procure um médico veterinário.

Quais alimentos devo dar para o pet no inverno?

Assim como a porção deve ser mantida, a alimentação de pets no inverno também deve continuar igual. Não há necessidade de mudanças alimentares nesta época do ano.

O indicado pela Drª Juliana Toledo, médica veterinária da SPet São Caetano, é evitar brincadeiras com gelos e frutinhas congeladas, principalmente para cães idosos ou filhotes. A prática é muito usada no verão para refrescar os pets, mas pode colaborar para o desenvolvimento de pneumonias e bronquite na estação mais fria do ano.

Saiba mais dicas para cuidar do seu pet no inverno.

Como você cuida da alimentação de pets no inverno? Conte para nós nos comentários!

Separamos alguns posts com dicas de cuidados com pet. Confira:

Compartilhar:

Você pode gostar de ver também…

1 Comentário

  1. Eletice Pereira Santos Oliveira disse:

    Achei ótimo as dicas.

Deixe o seu comentário