Sinusite em gatos: como cuidar?

Por Cobasi

Compartilhar:
sinusite em gatos

A sinusite em gatos é um problema comum. Na verdade, doenças nasais acometem felinos de diferentes idades e raças com frequência. Sendo assim, você sabe como identificar e como cuidar do seu animal de estimação nesses casos? Neste texto separamos algumas dicas para te auxiliar nesses momentos. E então, vamos lá?!

Sinusite em gatos: o que é?

A sinusite é uma inflamação dos seios nasais, isto é, pequenas cavidades localizadas em torno do nariz que se comunicam com a cavidade nasal.

Quando a região entra em contato com vírus ou bactérias, por exemplo, ocorre maior acúmulo de muco. Em consequência, o felino fica apático, tossindo e espirrando frequentemente.

Se não tratada, a sinusite em gatos causa complicações graves, como pneumonia secundária, infecção bacteriana e congestão das vias aéreas. Aliás, todos esses problemas podem levar até mesmo levar o pet a óbito. Por isso, o tutor deve estar sempre atento e levar seu bichinho ao veterinário assim que notar os sinais clínicos da sinusite felina.

Sintomas

Alguns dos principais sintomas da sinusite em gatos são:

  • espirros;
  • tosse;
  • corrimento nasal ou ocular;
  • mau hálito;
  • perda de apetite;
  • perda de peso;
  • apatia.

Mas o que causa sinusite em gatos?

Existem dois tipos de sinusite: a primária e a secundária.

A sinusite primária está relacionada a:

  • inflamações;
  • bactérias;
  • fungos;
  • neoplasias;
  • pólipos sinonasais – ou seja, pequenos caroços de tecido inflamatório que crescem no revestimento do nariz e dos seios paranasais.

A sinusite secundária, por sua vez, é causada por:

  • traumatismos;
  • parasitas;
  • alergia causada por corpos estranhos;
  • problemas dentários.

Nesses casos, as duas últimas causas são as mais frequentes. 

Em geral, a origem das alergias são acúmulo de poeira e ácaros, produtos usados em casa e de higiene pessoal do pet, e poluição. 

Em relação aos problemas dentários, a formação de placa bacteriana produz pus. Dessa maneira, facilita a proliferação da infecção.

Além disso, variações de temperatura e baixa umidade causam sinusite, sabia?

Sinusite crônica em gatos

sinusite em gatos gato quase espirrando

A sinusite crônica é aquela que acomete o pet com maior regularidade e frequência. Nesse caso, as bactérias podem atingir outros sistemas do corpo, como respiratório, bucal, ocular e nervoso.

Seja crônica ou não, é importante que o tutor leve seu animal de estimação ao veterinário para entender as causas do problema e cuidar do pet da maneira correta.

Como cuidar de gato com sinusite?

Após receber o diagnóstico médico, o tutor deve seguir as instruções do veterinário à risca, afinal, é assim que poderá melhorar a saúde do bichinho o mais rápido possível.

O médico poderá receitar antibióticos, anti-inflamatórios, anti-histamínicos ou antifúngicos, de acordo com as causas do problema. Em alguns casos, o pet também precisará usar umidificadores, fazer inalação ou lavagem nasal. Isso porque esses procedimentos ajudam a reduzir os sinais clínicos e a manter o nariz limpinho.

Além disso, quando a sinusite é grave, cirurgias auxiliam a desobstrução ou ampliação dos canais nasais.

Em casa, o tutor deve remover objetos que acumulam pó e ácaros, como tapetes, almofadas e mantas, além de trocar os tipos de produtos de limpeza usados no ambiente.

Também é essencial manter a escovação dos dentes em dia, assim é possível evitar a formação de placa bacteriana. Dessa forma, você previne a sinusite e outras doenças.

Compartilhar:

Você pode gostar de ver também…

Deixe o seu comentário