Tigre d’água: saiba tudo sobre o pet

Compartilhar:


Tigre d'água: saiba tudo sobre o pet

Para os fãs de animais exóticos, a tigre d’água pode ser uma excelente opção de pet! Essas tartarugas são dóceis, tranquilas, divertidas e sabem muito bem como deixar o aquário lindo com toda a elegância delas. Não tem como não se apaixonar!

Mas, assim como qualquer bichinho de estimação, elas precisam de alguns cuidados específicos e de bastante amor. Então, vamos falar um pouco sobre essa espécie tão fascinante e que conquista os humanos cada dia mais.

Quais são as principais características da espécie?

A tartaruga tigre d’água é um réptil da família dos quelônios. Se trata de um animal de sangue frio, ou seja, que depende da temperatura do ambiente para regular a temperatura do próprio corpo, precisando, assim, do sol para se aquecer.

Um filhote dessa espécie mede cerca de 5 centímetros. Bem pequeno, não é? Mas não por muito tempo! A tartaruga tigre adulta cresce até 6 vezes esse tamanho, podendo alcançar até 30 centímetros. Por isso, é importante comprar um aquário grande para esse pet, considerando que ele vai crescer bastante.

O nome “tigre d’água” se deve às listras amareladas e alaranjadas que estão presentes por todo o seu corpo e casco. Inclusive, é importante ressaltar que, devido ao seu casco, esse animal pode ser bem frágil a quedas. Portanto, deve ser manuseado com muita delicadeza. 

É um pet que pode ser criado sozinho ou em grupos, dependendo do tamanho de seu aquário. E, com os cuidados corretos, esse é um animal de estimação que tem uma expectativa de vida bastante longa, de aproximadamente 30 anos.

Como deve ser o ambiente da tartaruga tigre d’água?

A tartaruga tigre d’água é um animal semi-aquático, então é necessário adquirir um aquário que possua, também, uma parte seca onde ela consiga se aquecer e fazer a termorregulação. Assim, é muito importante equipar o aquário com um termostato, e deixar a temperatura sempre regulada entre 28°C e 29°C.

Além disso, o aquário deve contar com uma lâmpada UVA/UVB, responsável pelo calor e pela radiação que ajuda na sintetização do cálcio no organismo. Ela deve ficar acesa por, pelo menos, 15 minutos por dia.

E nada de dispensar totalmente o sol! É fundamental deixar que a tartaruga tenha acesso à luz solar por, pelo menos, 15 minutos, 2 vezes na semana. Uma boa ideia seria deixar o aquário apenas parcialmente exposto ao sol, assim, a tigre d’água escolhe se prefere ficar na sombra ou não.

Além disso, faz-se crucial manter a higiene do ambiente em que ela vive. Assim como acontece com os peixes, com o passar dos dias, as matérias orgânicas — como fezes e restos de comida — acabam apodrecendo e se tornando tóxicas. Por isso, uma dica bacana é adquirir um bom sistema de filtração, além de limpar o aquário quando necessário.

Como é a alimentação da tigre d’água?

Tigre d'água: saiba tudo sobre o pet

O cardápio da tigre d’água deve consistir, principalmente, na ração própria para a espécie. Porém, essa tartaruga é onívora, ou seja, sua dieta pode contar com alguns alimentos variados, como as verduras escuras. Algumas frutas, de vez em quando, podem ser uma boa ideia também!

Por se tratar de um animal que gosta de comer dentro d’água, o ideal é que o tutor ofereça a ração do tipo flutuante, que, como o próprio nome já diz, fica boiando na superfície da água.

É fundamental ressaltar que alguns alimentos, mesmo que naturais, não podem ser oferecidos ao pet. Por isso, é importante ficar atento com o que pode e o que não pode ser incluído na dieta da tartaruga. Caso você tenha alguma dúvida em relação ao cardápio dela, é de suma importância consultar um veterinário especializado.

| Atualizada em

Por Cobasi

Compartilhar:

Você pode gostar de ver também…

Deixe o seu comentário