Veja tudo‌ ‌sobre‌ ‌o‌ ‌passarinho‌ ‌manon‌

Por Cobasi

Compartilhar:
 ‌Passarinho‌ ‌Manon‌

Existem diversas espécies de pássaros que são desconhecidas aos olhos dos brasileiros, mas esse não é o caso desse carinha aqui, o pássaro manon. Ele também é conhecido como Bengalim do Japão e é originário da China, mas não é apenas por ser um pássaro chinês que ele se torna especial. Há outros pontos a se considerar quando o assunto é o manon.

Neste conteúdo, trouxemos tudo sobre esse passarinho e as particularidades que o tornam especial aos olhos dos apaixonados por aves. Acompanhe o conteúdo e saiba tudo sobre essa espécie rara e incrível!

Veja mais sobre o Bengalim do Japão

O pássaro manon possui um nome científico, que é Lonchura Striata Domestica. Esse é um pássaro que pertence à família Estrildidae. Em inglês, seus nomes podem ser Society finch ou Bengalese finch. Além disso, ele também é conhecido como bengalim-do-Japão, conforme mencionamos acima.

Sua origem é chinesa, mas ele foi “escolhido” por um grupo de pesquisadores japoneses que fizeram diversos cruzamentos com uma espécie de pássaro silvestre chinês, o Lonchura Striata, até que se chegou ao manon que conhecemos hoje.

Outro aspecto importante que podemos mencionar em relação à sua identidade é que o nome tem origem francesa, Moineau du Japão – em tradução simples, significa pardal do Japão.

Características do manon

Esse pássaro existe em três cores básicas e principais: o negro-marrom, canela e moka. A partir dessas cores, existem também as mesclas de cores que resultam em:

  • negro-cinza;
  • moka-cinza;
  • canela-cinza;
  • pastel-negro-marrom;
  • pastel-moka;
  • pastel-canela.

Além disso, algumas cores tornam a espécie ainda mais rara. Entre essas cores mais difíceis de encontrar, estão o arlequim-negro, arlequim-canela e o arlequim-moka. Para que fique mais fácil de diferenciar um manon de outro, abaixo você pode conferir como funcionam as cores básicas do pássaro:

  • negro-marrom: a maioria das penas são negras ou marrons;
  • moka: ausência parcial da cor negra, podendo ser mais claro ou mais escuro;
  • canela: ausência total da cor negra; ele tem as penas em tom marrom avermelhado.

Os pássaros manon são bons pais em relação a outras espécies que não executam direito essa função, como os diamante-de-gould, mandarins e bicos-de-lacre.

Essa espécie irá chocar os ovos dessas outras espécies como se fossem deles e não descuidam do ninho nem por um minuto, do início ao fim.

Veja tudo‌ ‌sobre‌ ‌o‌ ‌Passarinho‌ ‌Manon‌

Diferença entre macho e fêmea

Essa espécie de pássaro não apresenta nenhum diformismo sexual entre os machos e fêmeas, mas existem alguns pontos que podem nos ajudar a diferenciar os dois. Quando os colocamos em gaiolas ou viveiros, os machos começam a cantar, emitir alguns sons curtos, abrindo levemente as asas e eriçando as penas da garganta e do peito.

Dessa forma, torna-se simples diferenciar os dois. Se um humano os colocar em uma gaiola, a fêmea da espécie fica quieta, e o macho começa a cantar imediatamente.

A alimentação dessa espécie também não tem segredos – o alpiste não precisa ser especial nem nada do tipo.

Enfim, uma espécie tão incrível como essa merece uma atenção especial. Portanto, caso veja algum pássaro com as características mencionadas neste artigo, fique esperto, que pode ser um manon!

Compartilhar:

Você pode gostar de ver também…

Deixe o seu comentário