Cachorro ou Gato ciumento: O que fazer?

18 de dezembro de 2018

Comportamento Animal

A cena do ciúme cena costuma se repetir em qualquer casa. Quem tem um animal ciumento sabe que não é fácil lidar com o sentimento de posse que ele desenvolve. Quando se sente deixado de lado, o animal costuma latir ou miar em excesso, estragar objetos e apresentar comportamento mais agressivo. O problema é quando as emoções do pet ultrapassam os limites toleráveis e se transformam em dor de cabeça.

Foi o que aconteceu com a bancária Renata Farias ao apresentar o novo namorado ao seu cachorro, Charlie. Ele disputava a atenção dela a ponto de não permitir que o rapaz se aproximasse, ameaçando mordê-lo. “Ele começou a ficar ainda mais nervoso e eu tive que desfazer o relacionamento”, lembra.

De acordo com Sérgio Alves Bambirra, médico-veterinário e professor de comportamento e bem-estar animal na Universidade Federal de Lavras, o que classificamos como ciúme é, na verdade, o velho instinto de líder. Se o animal percebe que o dono não tem controle da situação, ele naturalmente se mostrará no comando. “Alguns animais possuem um instinto de proteção. Muitas vezes, projetamos neles reações que são vividas pelos humanos. Por isso, é comum chamar esse comportamento de ciúme ou posse”, explica o médico-veterinário.

Na prática, significa que o dono corre o risco de tomar decisões equivocadas quando o pet demonstra liderança. Portanto, é importante ter pulso firme, estabelecer regras, impor limites e dar broncas sempre que achar necessário. Disciplina nunca é demais Muitas pessoas acham graça em ver seus animais com ciúme.

Um vídeo do dogue alemão Dinky fez sucesso na internet ao mostrar o cão latindo, rosnando e resmungando. Ele estava inconformado ao ver seu irmão, Ro-Ro, ser abraçado e acariciado por seu dono. De acordo com a adestradora Caroline Lima, cenas iguais a essa não devem ser estimuladas. “O sentimento de posse pode ser reforçado ao se sentir rejeitado pelo dono e a tendência é que ele se torne cada vez mais desobediente às ordens de comando”, afirma. A dica dos especialistas é reverter essa característica para um fator positivo. Aproveite o comportamento do animal e estimule outros comandos que façam com que ele volte a se sentir amado e seguro. A tarefa pode parecer difícil, mas não é impossível. Vamos começar?

A adestradora Caroline Lima ensina como conviver bem com o pet “ciumento”?

  1. A regra número um é mostrar liderança. O animal precisa sentir quem é o verdadeiro chefe da casa
  2. Nunca deixe de fazer algo porque ele não gosta. Faça-o entender que a autoridade é sua e continue a atividade
  3. Não ceda às chantagens emocionais e dê broncas sempre que achar necessário
  4. Reserve um tempo para ficar longe do pet para que ele não se sinta carente quando não puder dar total atenção a ele
  5. Dê recompensas quando ele apresentar uma atitude positiva. Assim, será possível associar esse reconhecimento a tal comportamento e as chances de repeti-lo são maiores
  6. Estimule o convívio com outros animais ao menos duas vezes por semana e leve-o para passear diariamentePor Danielle Motta