Cachorro ciumento: como melhorar esse comportamento

18 de dezembro de 2018

Cachorros, Comportamento Animal
cachorro ciumento olhando gato

Quem tem um cachorro ciumento sabe bem que não é fácil lidar com o sentimento de posse que ele desenvolve. Mordidas, latidos, xixi fora do lugar, coisas roídas… são várias as manifestações desse problema.

Quando se sente deixado de lado, o cachorro ciumento pode latir em excesso, estragar objetos e apresentar comportamento agressivo, chegando até a morder outros animais ou pessoas. Um pouco de ciúmes pode até ser normal, mas o problema é quando as emoções do pet ultrapassam os limites toleráveis e se transformam em dor de cabeça.

Você conhece algum cachorro ciumento?

Todo pet é um pouco ciumento quando vê o tutor com outro animal ou mesmo quando sente o cheiro. O sentimento pode acontecer também com pessoas e até com objetos.

A bancária Renata Farias lidou com o ciúme do seu cachorro Charlie ao apresentá-lo ao novo namorado. Ele disputava a atenção dela a ponto de não permitir que o rapaz se aproximasse, ameaçando mordê-lo. “Ele começou a ficar ainda mais nervoso e eu tive que desfazer o relacionamento”, lembra.

Este é um caso bastante extremo, mas não pense que cachorro com ciúmes é uma exceção. Os depoimentos sobre o tema são variados. O que nem todo mundo sabe é que o sentimento em questão não é propriamente o ciúme.

De acordo com o médico veterinário Sérgio Alves Bambirra, o que chamamos de ciúme é, na verdade, instinto de liderança. Ele aparece quando o animal percebe que seu tutor não tem controle da situação. Isso quer dizer que se o tutor não comanda a situação, o pet assume!

“Alguns animais possuem um instinto de proteção. Muitas vezes, projetamos neles reações que são vividas pelos humanos. Por isso, é comum chamar esse comportamento de ciúme ou posse”, explica o veterinário. Isso dá algumas dicas de como resolver a situação.

Como lidar com cães possessivos?

Um cachorro com ciúmes, na verdade, é um animal dotado de instintos entendendo que o tutor corre o risco de tomar decisões. Para lidar com esse comportamento, nada mais eficaz do que mostrar quem é que manda. Mas como fazer isso com um cachorro?

É importante ter pulso firme, estabelecer regras, impor limites e dar broncas se necessário. O adestramento é um grande parceiro no combate contra o ciúme canino. Por meio de diversos métodos, o cão passa a entender que o tutor é quem dita as regras e que está no comando.

“O sentimento de posse pode ser reforçado ao se sentir rejeitado pelo dono e a tendência é que ele se torne cada vez mais desobediente às ordens de comando”, alerta a adestradora Caroline Lima. Por isso, é importante treinar seu animal com um profissional, assim o processo será mais fácil e agradável e os resultados duradouros.

A especialista indica o adestramento positivo que aproveita o comportamento correto do animal e estimula outros comandos que façam com que ele volte a se sentir amado e seguro.

Separamos algumas dicas de como melhorar o comportamento de um cachorro ciumento. Confira

Passo a passo para lidar com cachorro ciumento

A regra número um é mostrar liderança. O animal precisa sentir quem é o verdadeiro chefe da casa e, assim, não despertar seu instinto de comando.

Faz parte disso não deixar de fazer algo só porque o cachorro ciumento não gosta. Faça-o entender que a autoridade é sua e continue a atividade. Isso vale para receber pessoas em casa, varrer o piso, pegar o pote de comida, entre outras situações.

Também é fundamental não ceder às chantagens emocionais e, se for necessário, dar broncas. Nada de ser manipulado por uma carinha de pena! Vale também criar uma distância saudável com o pet. Reserve um tempo para ficar longe do cachorro e ele entenderá que o período não costuma demorar. Isso funciona desde saídas de casa, até permanecer em cômodos separados. Para ajudar nesses momentos, ofereça muitos brinquedos para ele se distrair.

Por falar em agrados, dê recompensas quando ele apresentar uma atitude positiva. Será dessa forma que ele aprenderá o que você quer que ele faça. Fizemos uma lista de momentos em que você pode dar petiscos para reconhecer comportamentos:

  • Cheirar outro cão amigavelmente
  • Se aproximar das visitas sem demonstrar agressividade
  • Deixar o tutor se aproximar do comedouro
  • Deixar o tutor pegar os brinquedos e demais itens do pet
  • Passear com tranquilidade

Ao reconhecer esses comportamentos com carinhos e petiscos, você faz o reforço positivo e as chances de o cão repeti-lo são maiores.

Cachorro com ciúmes do outro

Quando um novo pet chega na família ou mesmo em casos de visitas de amigos com seus animais, o cachorro ciumento pode desabrochar! A dica mais valiosa para esta situação é estimular o convívio com outros animais. Para isso valem passeios diários e até interações mais intensas, como idas ao parque e em praças, e visitas ao daycare, onde os tutores deixam seus animais durante o dia.

Todas essas atividades fazem com que o cachorro ciumento se acostume com a presença de outros pets. No entanto, receber um novo morador na casa é uma situação extraordinária e que pode mexer com toda a dinâmica da família, incluindo o cachorro.

Nesse caso, faça a apresentação dos dois animais em um ambiente neutro que seja fora da casa, o território do pet. Dentro do ambiente, tenha cuidado com itens que podem gerar brigas, como alimentos e brinquedos. Distribua igualmente os carinhos e a atenção. Por fim, faça o reforço positivo sempre que o pet tiver algum comportamento correto e tenha paciência!

Gato ciumento

O ciúme – ou o instinto protetor e de hierarquia – não é algo exclusivo dos cães. Os gatos também podem apresentar esse comportamento. Quando gatos são ciumentos sobram arranhões e “fus” para todo lado.

No caso dos felinos, a dica é o enriquecimento ambiental colaborando para a individualidade do animal. Tenha sempre caixas de areia, camas, arranhadores e brinquedos individuais. Para ajudar ainda mais, utilize calmantes para gatos, como catnip e Feliway.

Gostou das dicas de como lidar com um cachorro ciumento e acabar de uma vez por todas com esse comportamento? Confira outros posts para uma convivência harmoniosa e mais feliz!