Gato assustado: o que fazer para ajudar?

| Atualizada em

Por Cobasi

Compartilhar:
gato assustado em gaiola

Gato assustado é sinônimo de tutor angustiado. Afinal, dá muita dó ver o bichinho em pânico e não conseguir ajudar. Mas não se preocupe, nesse post nós vamos descobrir os motivos para o seu gatinho estar assim e o que você pode fazer para resolver a situação.

Por que os gatos se assustam tanto?

Embora sejam parentes dos leões e tigres, os gatos domésticos são felinos mais frágeis e delicados. Nós sabemos que gatos são excelentes caçadores, mas isso não garante sua segurança contra animais maiores.

Não é por acaso, portanto, que os gatos sejam animais sensíveis e naturalmente desconfiados. Isso é particularmente verdadeiro para gatos que foram mal socializados quando filhotes ou sofreram traumas.

Esses são os mais suscetíveis a terem um comportamento medroso e se assustam com facilidade. 

Como identificar um gato assustado?

Nem sempre é fácil ler os sinais dos gatos. Eles são misteriosos por natureza. Um gato assustado, porém, costuma apresentar um comportamento característico. Ele corre pela casa, mia de maneira estranha, tenta se esconder e vive grunhindo.

Se o seu gato está assim, a primeira dica é: controle-se. Você provavelmente vai querer apanhar seu bichinho no colo e dar carinho, mas o melhor a se fazer é dar espaço ao animal. Respeite a necessidade dele de se recolher.

Isso não significa, porém, que você não deva interagir com um gato assustado. Pelo contrário, os tutores podem aparecer como o porto seguro que eles precisam nesse momento.

Como ajudar?

O melhor a se fazer é conseguir controlar os estímulos do ambiente e proporcionar um local onde o gato se sinta seguro e confortável. Ambientes muito barulhentos e agitados podem deixar seu gato assustado.

Um gato assustado quer, basicamente, um local seguro onde possa ver sem ser visto. Na natureza, o melhor lugar para ver sem ser visto são os galhos das árvores. Por isso, se puder, garanta a seu bichinho o acesso a algum lugar alto e reservado, isso também o acalmará.

Em seguida, depois de controlar o ambiente, fique por perto e tente conversar com seu bichinho. A voz dos tutores ou das pessoas da família farão com que ele se acalme.

Preste atenção, porém, no tom de voz. Fale com calma e docemente. Diga o nome do gato e palavras de carinho. Faça ele entender que está em um lugar seguro e com pessoas que o amam.  

Quando procurar ajuda?

Porém, se o gato viver frequentemente assustado, é preciso procurar ajuda do veterinário. Viver com medo e com o sistema de fuga constantemente ativado deixará seu animal estressado e mais suscetível a doenças.

O veterinário saberá avaliar o tipo de intervenção necessária e orientará os tutores a como melhorar as condições da casa. Agora, dependendo da gravidade do caso, pode ser necessário usar antiestressantes e produtos à base de feromônios para regular o comportamento do animal. Há também florais para gatos que ajudam no controle da ansiedade e a aumentar a confiança do animal.

No fim, o mais importante é se colocar no lugar do animal. Imagine como ele está se sentindo e descubra como ajudá-lo em seus instintos. E se o comportamento for muito frequente procure o veterinário.

Gostou de descobrir como ajudar seu gato? Confira mais posts sobre comportamento felino que separamos abaixo:

Compartilhar:

Você pode gostar de ver também…

Deixe o seu comentário