Cachorro para apartamento: dicas para viver melhor

Compartilhar:


cachorro para apartamento

A companhia de um cachorro é tudo de bom. Além do amor incondicional, eles são fiéis, carinhosos e muito divertidos. Afinal, não é à toa a sua fama de ser o verdadeiro amigo do homem! Nesta postagem, falaremos sobre cachorro para apartamento, pois muitas pessoas ficam com o pé atrás na hora de ter um pet em um local pequeno.

Se você é uma dessas pessoas, pode ficar tranquilo e se preparar para escolher o seu novo parceiro. Isso porque a verdade é que qualquer um pode ter um cachorro para apartamento. Para isso, basta avaliar seu comportamento e investir em uma rotina saudável com ele.

E mais: qualquer raça pode se adaptar a qualquer ambiente, porque as características do indivíduo são mais relevantes que sua raça. Inclusive, existe um teste, feito com o cão ainda filhote, que identifica essas características. Assim, procure ajuda de um adestrador para fazer esse teste e escolha o cão mais adequado para o seu perfil.

No entanto, na hora de decidir levar um companheiro pra casa, lembre-se de que, no mesmo momento, será estabelecida uma relação entre os dois. Ou seja, você será o responsável por proporcionar a ele uma vida saudável, com muito carinho e atenção. Em troca, você já deve saber, ganhará o mais fiel dos amigos.

Continue a leitura e saiba como ter um cachorro para apartamento!

Mas existe um cachorro ideal para apartamento?

Ao contrário do que muitos pensam, cachorro para apartamento pequeno não é necessariamente aquele de pequeno porte ou miniatura. Normalmente, o cachorro ideal para esses ambientes é aquele com temperamento mais tranquilo. Contudo, isso não é uma regra, afinal, os cachorros mais agitados – tanto pequenos quanto médios e grandes – também podem viver bem em um apartamento. No entanto, saiba que algumas adaptações devem ser feitas na rotina dele e na sua.

Por isso, não é uma verdade quando dizem que existem raças de cachorro para apartamento. Muito mais que a raça ou o tamanho, o que define um bom cachorro para apartamento pequeno é a rotina que você oferecerá para ele. Isso mesmo, o bem-estar e a adaptação de um pet dependem de você!

O segredo para oferecer uma vida saudável a um cachorro que vive em apartamento é a rotina. Porém, é preciso entender que  os animais têm a energia física, que é muito importante; mas também têm a energia mental, que assim como nos humanos, deve ser bem trabalhada, principalmente para cães de apartamento. Ou seja, embora seja importante levar um cão de apartamento para fazer mais passeios, é mais importante ainda manter sua mente ocupada com atividades que exijam mais do seu mental, como uma comida escondida num brinquedo e que ele precise se esforçar para consegui-la. Então, prepare-se para usar a criatividade e entreter o seu cão em casa também!

cachorro para apartamento

A seguir, confira algumas dicas para cuidar bem do seu pet em um apartamento pequeno.

Passeios diários

Cães são verdadeiros exploradores, por isso precisam passear para cheirar lugares diferentes, ouvir sons, socializar com outros animais e pessoas. Além disso, essa atividade ajuda na manutenção do peso, no fortalecimento muscular e no gasto de energia. Portanto, ajuste sua rotina e reserve ao menos um tempo durante a manhã e a noite para essas caminhadas. Isso é fundamental porque cães que passeiam têm mais bem-estar físico e mental, além de serem mais felizes e saudáveis. 

Além disso, se você aproveitar esses passeios para trabalhar alguns comandos com o seu cão, estará trabalhando o seu mental, além da parte física. Uma ótima dica e que exige muito do cão é reforçar alguns comandos básicos, como o “senta” e o “fica” na hora de passar por uma porta. Nesse caso, o tutor aplica o comando, passa primeiro e, depois, chama o cão.

E se tem saída na rua, também tem o uso dos acessórios para passeios. Escolha a coleira, o peitoral e a guia mais adequados para seu cachorro. Eles devem ficar juntos no corpo para que o animal não consiga fugir, mas também sem apertar ou incomodar. Nunca esqueça da placa de identificação e do saquinho higiênico. Para facilitar a identificação, muitos médicos-veterinários aplicam um microchip de identificação no animal. Procure a orientação de um especialista para saber mais sobre essa ferramenta.

Brinquedos para cachorro

Mesmo em casa, muitas vezes estamos ocupados e não podemos dar a devida atenção ao pet. Isso é normal, e o importante é encontrar alternativas para entreter seu cãozinho. Além dos tradicionais brinquedos para cachorro, aposte nos brinquedos com dispenser, próprios para enriquecimento ambiental. Eles são ótimos para atividades lúdicas, em que o pet gasta energia (mental), se diverte, aprende e ainda é recompensado com ração ou petiscos. 

Além disso, leve em consideração o porte e a raça do animal na hora de escolher o brinquedo. Ele precisa ser resistente e com um tamanho ideal adequado.

Os brinquedos interativos também são ótimas opções para os cachorros que ficam sozinhos. Ao sair de casa, deixe bolinhasossinhos e outros itens disponíveis para seu pet se entreter. Mas quando você estiver em casa, evite deixar todos esses objetos espalhados. Assim, você manterá o interesse do animal por eles.

Tempo exclusivo para o seu amigo

Muito mais do que o espaço onde o pet vive, preocupe-se em dar a atenção suficiente para o seu cachorro. De nada adianta só lembrar do bichinho quando bater o tédio, por exemplo. Separe algumas horas do seu dia para dar carinho, brincar e passear. Ele vai adorar a atenção e ficará mais tranquilo em um ambiente pequeno.

Você não tem muito tempo e mesmo com as dicas acima seu cachorro continua agitado? Existem algumas opções: consulte um adestrador, deixe seu cão dois ou mais dias por semana em creches, escolinhas e day care para cães. São locais seguros que oferecem diversas atividades para enriquecer a rotina dos bichinhos.

Agora você já sabe que não existe uma raça ou um porte de cachorro para apartamento. O que realmente importa para um pet viver bem é o tutor adaptar a rotina para as necessidades do cãozinho. Tamanho do espaço reservado para o cão, rotinas de passeio, horas sozinho em casa, método de adestramento, barulho da vizinhança… tudo isso influencia, e é papel do tutor estar preparado para compensar com uma rotina mais saudável.

Cachorros sozinhos em apartamento

O tutor é o responsável por adaptar a rotina para o cachorro viver bem em qualquer ambiente.

A vida profissional acelerada, a correria do dia a dia e o estresse tomam muito tempo energia das pessoas. Com isso, muitas vezes, o pet precisa ficar sozinho e sem atenção. Nessas horas, não se esqueça de arrumar passatempos para o pet.

Os brinquedos para cachorro são ótimas opções para entreter, e a comida também pode ajudar a passar o tempo.  Que tal esconder a ração do cachorro em brinquedos e em alguns lugares da casa? A caçada pelo alimento proporciona distração, aprendizagem e gasto de energia (mental), como já falamos lá em cima.

Outra ideia é investir nas creches para cachorros. Como já comentamos, esses locais socializam o animal e colaboram para o gasto de energia. São ótimas opções para cães de apartamento e para ajudar o tutor a manter uma rotina saudável para eles.

Viu só como é possível criar qualquer cachorro em apartamento? Você pode preferir cães de raças pequenas, médias ou grandes, pode optar por um vira-lata e nem ter ideia de que tamanho ele ficará quando crescer. Mas agora já sabe que o mais importante são as características individuais e como você irá conduzir a rotina desse animal. Embarque nessa relação e seja feliz com seu cão!

Por Cobasi

Compartilhar:

Você pode gostar de ver também…

Deixe o seu comentário