Cágados: tudo que você precisa saber

Compartilhar:


Você é fã dos cágados e está pensando em ter um em casa? Esses animais calmos e amáveis são ideais para o tutor que busca um pet diferente, simpático e um ótimo companheiro. 

No entanto, mesmo sendo uma espécie tranquila, ela requer cuidados, principalmente para a manutenção do seu habitat.

Por isso, preparamos este artigo com orientações da bióloga Rayane Henrique, da Educação Corporativa da Cobasi. A especialista irá nos auxiliar com dicas sobre como criar cágados. E então, vamos lá?!

Quem são os cágados?

Os cágados são répteis da família dos quelônios (tartarugas, jabutis e cágados). A principal diferença entre estas espécies é que as tartarugas são animais aquáticos, que saem da água para desovar e tomar sol; os jabutis são animais terrestres, que nadam pequenas distâncias. E os cágados são animais semiaquáticos, que ficam em terra para descansar e, como as tartarugas, também gostam de tomar sol.

Além disso, os cágados têm a carapaça achatada e o pescoço longo. Os dedos das suas patas são cilíndricos, com membranas e chegam à altura de até 30 cm. A expectativa de vida desse réptil é 60 anos, ou seja, são animais de estimação para a vida toda.

O temperamento dessa espécie é tranquilo e dócil, portanto, ele é o pet ideal para quem gosta de animais que não precisam de muita dedicação.

Porém, as suas necessidades não podem ser negligenciadas, afinal, é difícil saber quando este animal está doente e precisa ir ao veterinário.

Onde vivem os cágados?

O hábitat natural dos cágados são rios e lagoas de água doce. Sendo assim, se você quer adotar um animal dessa espécie, precisa criar um ambiente que simule essas condições.

Para isso, o ideal seria um vivedouro com um lago ou uma fonte artificial. Porém, como isso nem sempre é possível, outra opção são os aquaterrários – mas eles devem ter espaço suficiente para o tamanho do animal adulto.

Para montar um ambiente confortável para o seu novo pet, a bióloga Rayane Henrique da Educação Corporativa da Cobasi passa as orientações a seguir.

  1. O cágado deve viver em temperatura adequada, entre 25 a 27° C. Para isso, podemos utilizar um aquecedor ou termostato.
  2. Além disso, também necessitam da luz UVB para sintetizar vitamina D e da luz aquecedora para se aquecer quando estiverem fora da água.
  3. Também podemos utilizar um filtro para diminuir a frequência de trocas da água, pois eles evacuam e urinam em grande quantidade. A troca da água deve ser parcial em intervalos de 2 a 5 dias, e trocas totais em intervalos de 10 a 14 dias.
  4. Sem um filtro, será preciso trocar a água diariamente para prevenir a propagação de doenças.
  5. A parte terrestre do aquaterrário precisa ser rústica, pois superfícies lisas podem forçar os membros do cágado.

O que os cágados comem?

Os cágados são animais onívoros com propensões carnívoras, portanto, a sua alimentação terá como base a proteína animal e os vegetais como um complemento.

Existem rações específicas que suprem essas necessidades, mas você também pode complementar a alimentação desses animais com alguns alimentos. Entre eles, estão: cascas de ovo cozidas e trituradas; camarões desidratados; pequenos peixes; folhas verdes, como espinafre ou rúcula.

A alimentação deve ser oferecida na água, e caso haja sobras elas devem ser retiradas para evitar a proliferação de bactérias.

Quais são os cuidados com a sua saúde?

No geral, se você cuidar do ambiente e da alimentação dos cágados, eles viverão saudáveis e felizes.

Somente no inverno que exigem mais cuidados, pois estes animais hibernam devido à diminuição da temperatura. 

Sendo assim, durante esse período as luzes do aquaterrário são desligadas e a temperatura é diminuída. No entanto, para saber quais são as necessidades específicas do seu pet, leve-o a um veterinário especializado pelo menos uma vez ao ano. 

Isso é fundamental, pois além de o profissional passar as orientações para o período de hibernação, ele pode verificar a saúde do cágado e até mesmo prevenir doenças futuras.

Como adotar um cágado?

Segundo a bióloga Rayane Henrique, há registros de mais de 40 espécies de cágados. Contudo, no Brasil, somente a comercialização da tartaruga tigre d’água  (Trachemys dorbignyi) é legal, com autorização do Ibama.

Como o cágado é um animal silvestre a sua compra e venda só é permitida em locais que possuem autorização do Ibama. Ou seja, em qualquer outro lugar, a prática é considerada criminosa.

Além disso, todos os animais silvestres têm um registro através de um certificado de origem e possuem uma marcação com anilha ou microchip.

Caso o estabelecimento não cumpra essas exigências, não finalize a compra.

Rayane Henriques dos Santos

| Atualizada em

Colaboração de Rayane Henriques dos Santos

Compartilhar:

Você pode gostar de ver também…

Deixe o seu comentário