Calo no cotovelo do cachorro é um problema?

Compartilhar:


calo no cotovelo do cachorro

Você já deve ter reparado em alguns pets a inexistência de pelos bem na região do cotovelo e uma ligeira protuberância. Também chamados de calos de apoio, esses sintomas indicam o calo no cotovelo do cachorro.

Conhecida como hiperqueratose ou escaras de decúbito, a doença é bem comum e exige atenção dos tutores. Além de poder evoluir para quadros mais graves, outras partes do corpo do animal podem ser afetadas, como joelhos e patas.

Causas do calo no cotovelo do cachorro

Infelizmente, a doença é desenvolvida por um fator que é bem difícil de evitar. O calo no cotovelo do cachorro surge devido ao contato do bichinho com superfícies duras ou ásperas.

Podem contribuir com o crescimento da doença diferentes características, como o peso, idade, raça e superfície em que estão na maior parte do tempo.

Contudo, o calo no cotovelo do cachorro acaba se formando devido à necessidade da pele em reforçar a barreira de proteção na região. Isso gera mais produção de queratina, o que contribui para que a pele fique com espessura mais grossa e coloração diferente.

Consequências de calo no cotovelo do cachorro

O calo no cotovelo do cachorro pode gerar feridas. Caso não sejam tratadas, elas estão propícias a contraírem bactérias e gerarem complicações sérias como infecção do sangue, nas articulações e febre

No caso de serem verificadas feridas, pus e sangue na região do calo no cotovelo do cachorro, ele precisa ser levado com urgência ao veterinário. O profissional vai aplicar antibióticos e anti-inflamatórios de acordo com as necessidades do animal.

Cães diabéticos

Nessas situações,, os cães diabéticos merecem atenção. No momento da dosagem da glicemia, os tutores devem tirar o sangue do pet pela orelha, local que não possui gordura, como os cotovelos. Isso pode ocasionar escaras ou calos nessa região, o que torna fácil o acesso para os germes patogênicos.  

Se o seu cachorro é diabético, fique atento. É necessário realizar uma assepsia com álcool na região picada antes do procedimento e verificar se não ocorreu estancamento do sangue. Dessa maneira, evita-se o surgimento de escaras.

Como tratar o calo no cotovelo do cachorro?

Antes de tudo, verifique se o seu cão não está com sobrepeso, o que pode aumentar o impacto do atrito no chão. Com o diagnóstico do veterinário, será possível saber as possibilidades para minimizar o desconforto do bichinho.

Geralmente são recomendadas bandagens adequadas e roupas especiais para esse tipo de quadro. O profissional pode achar necessário o uso de medicamentos em algumas situações.

Para evitar que isso ocorra, deixe o animal o máximo que puder em locais macios. Essa é uma maneira de reduzir os impactos do chão áspero. Alguns produtos são aliados para prevenção e o surgimento do calo. Os compostos são à base de lanolina, ureia, silicone, óleo mineral, cera de abelha e vaselina.

Eles são capazes de combater o aumento do calo (fibrose), inflamações (piodermite) e bicheiras. Após passar o produto, proteja a região para evitar que o pet o retire com lambidas. Lembre-se de que, caso apareçam feridas, é crucial levar o bichinho ao veterinário!

Se você gostou deste artigo do Blog da Cobasi, você também pode se interessar por:

Por Cobasi

Compartilhar:

Você pode gostar de ver também…

Deixe o seu comentário