Compostagem doméstica: benefícios e como montar a sua

Compartilhar:


compostagem doméstica

A compostagem doméstica é uma das melhores formas de ajudar o meio ambiente e garantir plantinhas ainda mais fortes e belas.

Você já ouviu falar sobre o processo? Conheça os benefícios da compostagem e diferentes tipos para ter em casa, ou apartamentos.

O que é a compostagem doméstica?

A compostagem doméstica nada mais é do que o processo que transforma o lixo orgânico em adubo, através do reaproveitamento dos restos de alimentos. A prática ajuda a reduzir problemas ambientais.

Segundo dados da Associação Brasileira das Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais, o Brasil produz quase 37 milhões de toneladas de lixo orgânico. No entanto, dessa quantia, apenas 1% é reaproveitada.

Todo o lixo vai para aterros sanitários, onde liberam gás metano, um dos causadores do aquecimento global.

Para se ter uma noção, estima-se que, se esses resíduos fossem reaproveitados, as emissões seriam reduzidas a um número equivalente à retirada de sete milhões de automóveis das ruas.

Por isso a compostagem doméstica é tão importante! Com cuidados simples no dia a dia, o que era para ser lixo, transforma-se num fertilizante nutritivo para as plantas. Assim, além de ajudar o meio ambiente, você garante um jardim mais saudável.

Como é feita a compostagem caseira?

A compostagem caseira pode ser feita num minhocário, produzido com minhocas, ou na composteira comum, sem a presença do animal.

O chorume, líquido derivado do processo de decomposição, garante a nutrição das plantas e resistência contra doenças. Então, a cada três meses (em média), você terá fertilizante o suficiente para as suas plantas!

Portanto, se você é fã de jardinagem, confira como fazer a sua compostagem doméstica:

Minhocário

A compostagem feita com minhocas é muito mais rápida, porque esses pequenos animais ajudam no processo de decomposição. 

As composteiras são geralmente formadas por três caixas grandes empilhadas.

Portanto, além delas, você precisará de:

  • Matérias secas, como serragem, folhas secas e galhos
  • Matéria orgânica do dia a dia
  • Terra
  • Cerca de 100 minhocas

Então, siga o passo a passo:

  1. Na caixa superior, faça camadas de matéria seca, de terra com minhocas e matéria orgânica e matéria seca outra vez, nesta ordem
  2. Quando a caixa de cima estiver cheia, troque-a de posição com a que está no meio (e vazia). Dentro dela, repita o primeiro passo
  3. É importante que a última caixa tenha uma torneira, por onde o fertilizante líquido irá passar. Após alguns meses, basta extrair todo o chorume formado

As caixas para compostagem já vem prontas para o processo. Mas, se você fará a sua sozinho, não se esqueça de fazer pequenos furos na base das caixas superiores e garantir tampas para ambas.

Já na inferior, não se esqueça de encaixar uma torneirinha.

Sempre deixe o minhocário em locais bem arejados, com sombra.

Composteira sem minhocas

Aqui, o processo é mais lento, porque não há minhocas que agilizem a decomposição. Ainda assim, o resultado é o mesmo.

Como no minhocário, é importante ter três caixas. O processo é o mesmo:

  1. Coloque os materiais secos e orgânicos na caixa superior
  2. Quando a caixa estiver cheia, troque de posição com a caixa vazia, que está no meio. Assim, é possível recomeçar o processo.

O ideal é triturar todo o alimento e usar uma pá de jardim para revirar o material, pelo menos, uma vez na semana.

Gostou das dicas? Coloque a compostagem caseira em prática para ajudar o meio ambiente! Veja mais dicas de jardinagem no blog da Cobasi:

Por Cobasi

Compartilhar:

Você pode gostar de ver também…

Deixe o seu comentário