Doença de pele em cachorro: como ajudar o pet

Compartilhar:


doença de pele em cachorro

As doenças de pele em cachorro e gatos se manifestam de diferentes formas e a lista de possíveis problemas é um tanto quanto extensa. Porém, hoje vamos falar sobre as principais doenças dermatológicas nos animais que se desenvolvem com maior facilidade, seja por conta de umidade, ambiente ou presença de parasitas.

Saiba mais sobre os problemas de pele em cães e gatos, além de características de cada um deles e por que eles aparecem.

O que são doenças de pele em cachorro?

As manifestações na pelagem dos pets podem aparecer de diversas formas, como marcas, coceiras, feridas, vermelhidão, mas o que elas têm em comum é que são doenças de pele. Este problema se desenvolve abaixo do pelo do animal e sua origem varia de parasitas a fungos e bactérias.

Conheça as doenças de pele mais comuns em cães e gatos

Os problemas dermatológicos, na maioria das vezes, são fáceis de resolver e tratar, mas é interessante procurar a ajuda de um veterinário assim que observar qualquer mudança no corpo do bichinho, seja ele um cachorro ou gato. Veja só quais são as principais doenças de pele:

Dermatites em cães

Essas inflamações na pele se dividem em alguns tipos de dermatites, assim como suas causas. A dermatite atópica canina se desenvolve por conta da presença de ácaros, fungos e até pólen das plantas, por exemplo.

Já a DAPP, termo para dermatite alérgica à picada de pulgas, como o próprio nome diz, é uma hipersensibilidade da pele do animal que se manifesta depois da picada do parasita. Sendo assim, mantenha o antipulgas em dia!

Ainda existem outros tipos, como a piodermite, que é uma infecção bacteriana na pele causada pela proliferação de bactérias e que tem relação direta com traumatismos, falta de higienização do animal e doenças autoimunes.

Por fim, a dermatite psicogênica, presente em cães e gatos, é ligada ao excesso de lambeduras do bichinho em determinadas partes do corpo, em partes, pode ser uma reação aos níveis de estresse elevados do pet, por isso é importante cuidar da saúde mental dele.

Micoses em gatos

Uma das doenças de pele comuns em gatos é a micose, que se dá pela presença do fungo Microsporum canis e aparece quando a imunidade do bichinho despenca. A principal característica é uma lesão na pele que ocasiona perda do pelo.

Alergias

A manifestação clássica, tanto para cães como gatos, é a alergia alimentar, causada pelo contato do organismo do pet com uma substância que ele seja intolerante. É por isso que existem linhas de ração hipoalergênica destinadas à animais com alergias, por exemplo.

Os sinais mais claros que o bichinho pode estar sofrendo com a reação de algum componente da sua dieta são queda de pelo, coceira, diarreia e falta de apetite. 

Sarnas

Filhote se corçando

Os cães são conhecidos por desenvolverem sarnas com maior frequência que os gatos, entretanto os dois estão aptos a contraírem esta doença de pele.

Um dos tipos de sarna é a otodécica, causada pelo Otodectes cynotis, e que se desenvolve no ouvido do animal. O sintoma determinante é a presença de uma cera escura e grossa na região da orelha.

A sarna demodécica, também conhecida como sarna negra, é transmitida pelo ácaro Demodex canis ou Demodex gatoi e se destaca pela presença de feridas nas patas, orelhas ou região dos olhos.

Ainda temos na lista a sarna sarcóptica, com atenção maior para os cães, e que se espalha pelas orelhas, peito e barriga do animal. Por ser uma zoonose, o cuidado deve ser redobrado, pois os donos podem contrair a sarna.

Os tutores de felinos ainda precisam ficar atentos à sarna notoédrica, específica da espécie. Os sintomas são parecidos com os demais e a falta de cuidado com o problema pode gerar infecções graves.

Doenças de pele com fungos

Os fungos já moram na pele dos nossos animais, o problema aparece quando há uma reprodução maior deles, que com frequência acontece na região das orelhas. As causas podem variar, porém este crescimento costuma ocorrer pela presença de umidade, calor, disfunções hormonais ou hipersensibilidade.

Independente do problema, quem vai saber diagnosticar e recomendar o melhor tratamento é o veterinário. Lembre-se que os sintomas são bem parecidos, ou seja, é necessário um exame clínico para entender o que está acontecendo. Se o bichinho estiver sofrendo com doenças de pele, não deixe de cuidar para o quadro não se agravar.

Gostou de aprender sobre doenças de pele em cachorro? Veja outros temas que estão no blog Cobasi:

| Atualizada em

Por Cobasi

Compartilhar:

Você pode gostar de ver também…

Deixe o seu comentário