Diabetes em gato: prevenção e tratamentos da doença

4 de março de 2021

Saúde e Cuidados
sintomas de diabetes em gato

A diabetes em gato é uma doença que infelizmente se mostra cada vez mais presentes na vida dos felinos, sendo que uma das maiores causas é o aumento dos casos de obesidade. Por isso, para atuar na prevenção da enfermidade, é importante aprender sobre as causas, sintomas e também tratamento.

Saiba como proteger seu pet com a ajuda do time de veterinários da Cobasi que entendem tudo sobre gatos.

O que é a diabetes em gato?

O médico veterinário Marcelo Tacconi, do time Cobasi, explica a definição do problema nos felinos de forma clara. “A diabetes em gato é uma doença crônica que ocorre devido à falta de insulina, um hormônio produzido pelo pâncreas, responsável por levar glicose até as células”, comenta o profissional.

E uma alteração como essa traz complicações, “essa falta afeta a maneira que o corpo utiliza a glicose contida nos alimentos”. O veterinário também comenta que o pet pode desenvolver dois tipos de diabetes mellitus, o tipo I e II, sendo que o primeiro é o menos comum em gatos.

Mas afinal, se desenvolvida, qual a diferença entre as variantes da doença nos bichanos? Vamos falar sobre isso.

Conheça os tipos de diabetes em gato

veterinária medicando diabetes em gato

Por ser uma patologia que requer cuidados especiais e qualquer gato pode desenvolver, sendo assim, é importante aprender sobre ela.

O especialista em saúde felina, Tacconi, explica a diferença entre os tipos. “O diabetes tipo I não ocorre devido à obesidade, mas por um defeito do sistema imunológico, que ataca as células do pâncreas responsáveis pela produção de insulina, evitando que o órgão possa funcionar corretamente”, comenta o profissional. Por fim, é uma doença sem cura que tem que ser monitorada com atenção.

Já a diabetes tipo II, que é mais comum, está relacionada ao estilo de vida e ligada à obesidade do animal. “A hiperglicemia acontece substancialmente pela resistência insulínica – nesse caso o pâncreas consegue produzir a insulina, no entanto ela não atua de maneira eficiente”.

Por fim, Marcelo aconselha que é mais do que importante se preocupar com a alimentação dos felinos para não ter problemas com diabetes em gato.

Qual a glicemia normal de um gato?

O nível normal de glicose no organismo dos bichinhos é de 110mg/dl e o resultado é feito através da coleta de sangue na região da orelha do gato analisado em um medidor de glicose. O exame de urina também é utilizado para um diagnóstico.

Quais os sintomas da diabetes em gato?

Agora que você sabe os tipos de diabetes em gato e suas características, vale aprender sobre os principais sintomas que a doença desperta no bichinho, e caso identifique as mudanças, leve-o ao veterinário:

  • Aumento do apetite;
  • Perda de peso;
  • Quantidade maior de urina;
  • Vômitos;
  • Apatia;
  • Falta de força nas articulações.

Qual o tratamento para a doença?

Enquanto a diabetes tipo I necessita de injeções de insulina para controle para manter valores de glicemia estáveis, evitando picos de glicose. Já o tipo II, que está relacionado à obesidade, requer uma mudança brusca na alimentação do animal.

É através de uma dieta balanceada que os níveis de glicose no sangue do felino diminuem. Por fim, o médico veterinário pode indicar o consumo de uma ração para gatos diabéticos, que possuem nível reduzido de calorias e um teor proteico maior.

A saúde do seu amigo vale ouro e no caso de gatos com problemas de diabetes, ainda mais. Então, para entregar maior qualidade de vida para o bichinho, invista em fontes de água para estimular a hidratação e não se esqueça das consultas periódicas com um veterinário.

Leia mais sobre cuidados com gatinhos no blog da Cobasi: