Gato para criança: como escolher e convivência saudável

Compartilhar:


gato para criança

Os gatinhos são ótimas companhias para toda a família e também para lidar com as crianças. Apesar de sua fama de ariscos e de não ligarem muito para os seres humanos, isso só passa de uma lenda! O gato para criança pode ser um amigo para todas as horas e um grande companheiro de aventuras!

As crianças e gatos costumam se dar muito bem quando são inseridas no cotidiano um do outro da maneira correta. Por isso, preparamos este guia completo para quem quer adotar ou comprar um gato para criança.

Benefícios que os gatos oferecem para as crianças

Antes de qualquer coisa, é importante entender quais são as partes boas de ter um felino para conviver com seu filho em casa. Adotar um gatinho pode fazer bem até mesmo para a saúde das crianças. A convivência é capaz de prevenir doenças cardiovasculares, acalmar e liberar o estresse e, com isso, combater até mesmo a depressão. 

Sobre o lado emocional está totalmente relacionado ao prazer que nós como seres humanos sentimos ao fazer carinho nos gatos e senti-los ronronar, transmitindo a tranquilidade que só os gatos podem trazer. 

Outro ponto positivo é que ao ter contato ainda pequenos com gatos, as crianças podem desenvolver anticorpos desde pequenos e tornar o seu organismo mais resistente, reduzindo a possibilidade de desenvolver alergias e até mesmo asma e rinite.

Mesmo que no primeiro contato as crianças tenham pequenos sinais de alergia, é importante para que os anticorpos se criem e se fortaleçam. Mas claro, faça sempre o acompanhamento médico.

Dar um gato para criança, ainda ajuda no senso de responsabilidade, na socialização e no desenvolvimento de um humano que respeita e ama os animais.

Parece ótimo, não é mesmo?! Quer tal preparar ambos – criança e gato – para a nova rotina?!

Confira as dicas para a adaptação do novo membro da família:

Cenário 1: Você já tem um gato e está esperando uma criança:

O período de adaptação para o gato com a chegada de uma nova criança na família deve ser feito aos poucos. É bastante comum que os gatos tenham ciúmes dos bebês, especialmente porque eles antes eram o centro das atenções e perderam esse posto para o novo integrante da família. 

Para garantir uma introdução mais tranquila, você pode apresentar para o gato lentamente alguns pertences que serão do bebê, como cobertor, travesseiro e deixar o gato sentir o cheiro dessas novas coisas. 

Após a chegada do bebê, apesar de os pais estarem cansados e focados em cuidar da nova criança no lar, é importante reservar algum tempo para dar atenção ao pet para garantir que ele não se sinta excluído ou enciumado.

Pode demorar um pouco, mas eles costumam se adaptar bem aos bebês. Após a adaptação, você verá como a convivência da criança com o gato será benéfica para todos!

Cenário 2: Comprar ou adotar um gato para criança:

Além de todos os cuidados que você precisa saber antes de adotar um gatinho, como preparar a casa com telas, montar um ambiente que ele se sinta acolhido com uma caminha para gatos, é importante supervisionar os primeiros contatos da criança com o gato. 

A supervisão deve acontecer a todo momento na relação inicial da criança e do gato, observando como eles brincam, interagem, e garantir que a criança já possui um certo senso para saber se está ou não machucando o animal.

Além disso, é importante que os gatos não sejam incomodados nos seus momentos rotineiros como quando estão comendo ou dormindo. Certifique-se de que as crianças irão deixar o gato fazer suas rotinas tranquilamente.

Qual a idade ideal para dar um gato a uma criança?

Como falamos, é importante que a criança já possua um certo senso para garantir que as brincadeiras com o gato serão saudáveis. O desenvolvimento das crianças varia muito, bem como a personalidade e o comportamento de cada pequenino.

É claro que existem famílias que possuem gatinhos e crianças muito pequenas, mas nesse caso, a supervisão deve ser ainda maior. Mesmo porque simples abraços podem acabar machucando o animal e resultando em mordidas e arranhões.

As crianças precisam ser ensinadas a respeitar o gato, e para isso, a supervisão dos pais é de extrema importância. 

Como escolher um gato para criança?

Outro ponto importante na relação de crianças e gatos é escolher um animal com perfil dócil e paciente.

Para casa com crianças, o mais recomendado é adotar gatos que já estão na sua fase adulta, pois acabam sendo mais controlados na brincadeira. Também é possível já ter a personalidade definida. 

No momento da adoção de um gato, procure identificar a personalidade do animal e se certificar de que o pet é amigável. Converse com os cuidadores para saber mais sobre o comportamento do gato e se ele já teve algum contato com crianças. 

Alguns felinos são bastante sociáveis e adoram crianças, outros preferem ficar mais solitários e podem se sentir incomodados com a presença delas querendo brincar o tempo todo. 

Como preparar a criança para ter um gato?

Assim como qualquer animal, adotar um gatinho em uma casa com crianças pode ajudá-las a desenvolver um senso de responsabilidade. No entanto, o papel dos pais é importantíssimo para isso.

Ao adotar um gatinho, tente designar tarefas simples para a criança em relação ao gato, por exemplo: supervisionar se o pote de água está limpo e com água fresca, cuidar para que os brinquedinhos do gato estejam sempre bem guardados e organizados.

As crianças maiores também podem ter como responsabilidade a escovação do animal, após os pais ensinarem a maneira correta de fazer, assim como a limpeza da caixa de areia

Todas essas pequenas tarefas ajudam a criança a desenvolver responsabilidade e compreender a importância dos cuidados com os animais.

E você, já está pronto para adotar um peludo para sua família com crianças? Ou então, já se sente preparado para a chegada de uma criança na sua família que já tem um gatinho?Aproveite e acesse o nosso site para garantir que tenha tudo que precisa para o seu felino viver sempre feliz.

Veja outros posts sobre gatos:

| Atualizada em

Por Cobasi

Compartilhar:

Você pode gostar de ver também…

Deixe o seu comentário