Gravidez ectópica em gatas e cadelas

1 de abril de 2021

Cachorros, Gatos, Saúde e Cuidados
Gravidez ectópica em gatas e cadelas

Uma gestação ectópica acontece quando o feto, ou embrião, começa a se desenvolver fora do útero da mãe. Esse tipo de gestação, que também pode ser chamada de extrauterina, pode acontecer com qualquer mamífero, incluindo, portanto, gatas e cadelas de estimação.

Segundo os especialistas, esse é um fenômeno raro e para o qual não existem causas conhecidas determinantes. Uma das maneiras de prevenir é realizando a castração nos animais, mas caso o tutor não queira proceder dessa maneira, é preciso ficar atento para alguns sinais de que algo não vai bem com o animal. Toda gestação deve ser acompanhada pelo médico veterinário para garantir que tanto a fêmea quanto os filhotes fiquem bem de saúde.

As gestações ectópicas mais comuns acontecem na tuba uterina e na cavidade abdominal das fêmeas. Isso pode acontecer tanto por uma ruptura do útero quanto pela passagem incompleta do embrião fertilizado das tubas uterinas para o útero.

Sintomas e diagnóstico da gravidez ectópica

Sintomas e diagnóstico da gravidez ectópica

Nem sempre a gata ou cadela que estiver passando por uma gravidez ectópica vai apresentar sintomas. Pode acontecer de o embrião passar por um processo de desidratação e mumificação dentro do corpo da fêmea, que ocorre quando o feto para de receber irrigação sanguínea e passa a ser envolto em membranas ressecadas. Se não houver infecção, a fêmea pode passar anos sem ter qualquer problema de saúde em função disso.

No entanto, quando há um processo infeccioso, a gata ou cadela com gestação ectópica pode ter aumento no volume abdominal, acompanhado ou não de dor, emagrecimento, anorexia (com perda de apetite e baixa ou nenhuma ingestão de alimentos), apatia e prostração.

Se a fêmea for diagnosticada com gravidez ectópica numa consulta com o médico veterinário, mesmo que não apresente nenhum desses sintomas no momento da avaliação, o procedimento mais seguro é realizar a remoção cirúrgica desse feto. Assim é possível prevenir infecções futuras e o comprometimento total de órgãos reprodutores, que pode até mesmo colocar a vida do animal em risco.

Para diagnosticar a gravidez ectópica, o médico veterinário fará um exame físico, e poderá optar pela realização de uma ultrassonografia abdominal ou uma radiografia abdominal. Para auxiliar o médico veterinário na tomada dessas decisões, é muito importante que você relate os sintomas observados no seu pet com precisão. Se for necessário, tome nota para não esquecer de nenhum detalhe.

Como prevenir gravidez ectópica em gatas e cadelas

Como prevenir gravidez ectópica em gatas e cadelas

Como dissemos, não existem causas determinantes conhecidas pelos especialistas a ponto de indicar protocolos de prevenção da gravidez ectópica, que também pode ser chamada de gestação extrauterina. O que é possível fazer, e é recomendado independentemente da idade, raça, porte e momento da vida do animal, é o acompanhamento regular com um médico veterinário, além da realização da castração.

Além de evitar reproduções indesejadas, a castração pode prevenir a gravidez ectópica e várias outras doenças do aparelho reprodutor dos animais, como tumores com diferentes graus de gravidade e complexidade.

Para manter seu amigo peludo em segurança, garanta que suas vacinas estejam em dia, ofereça alimentação de qualidade e água limpa e fresca em abundância, mantenha os antiparasitários para cães e gatos em dia, proporcione atividade física regular de acordo com as condições de saúde do pet e jamais deixe de consultar um médico veterinário em caso de dúvida. Cuide bem do seu amigo, ele merece!

Confira mais alguns artigos que preparamos para você: