Jararaca: Conheça uma das cobras mais venenosas

Compartilhar:


Jararaca

O medo que algumas pessoas têm quando veem uma cobra é por não saber se são venenosas ou não. Algumas delas podem causar sérios problemas e até levar à morte em alguns casos. A jararaca é uma delas. Sendo a 4º cobra mais perigosa que se conhece no Brasil, esse réptil é muito curioso. Ela é responsável por mais de 80% dos casos de picadas de cobra registradas no país.

No Brasil, tem mais de 20 tipos diferentes de jararaca em diferentes locais. E aí, que tal conhecer mais sobre esse réptil que pode ser encantador pelas cores, mas bem perigoso se estiver próximo?

O veneno da jararaca

A principal razão pela jararaca ser a 4ª cobra mais perigosa do Brasil é pelo seu veneno. Com uma ação proteolítica, o veneno da jararaca causa necrose e inchaço em quem for picado. Ele também pode causar tontura, náusea, vômitos e em alguns casos, a morte por hipovolemia, falência renal e hemorragia intracraniana.

O veneno da jararaca é expelido pelos seus dois dentes frontais. Por estarem na parte anterior do maxilar superior, ao morderem a presa, a jararaca insere seu veneno no animal, ficando complicada a fuga no momento do ataque. Por isso, cuidado com locais com muito lixo e vegetação alta, já que esse réptil gosta de lugares escuros e úmidos.

Mas não pense que o veneno da jararaca faz ela ser tão temida entre nós. Seu veneno também é utilizado para estudos científicos e desenvolvimento de medicamentos. O mais conhecido é para o tratamento de hipertensão.

Pelo número de espécies de jararacas no Brasil, a possibilidade de desenvolvimento de medicamentos com o veneno ainda é uma área a ser muito explorada.

Características da jararaca

A jararaca pertence à família das víboras neotropicais. Por esse motivo, ela se localiza através da temperatura de um lugar pelas suas fossetas loreais, que se encontra entre os olhos e a narina. Esse sensor é o que possibilita que a jararaca cace de noite e identifique melhor sua presa. 

Com um comprimento que pode chegar até 1,20 metros na fase adulta, a jararaca pode pesar até 2 kg. É uma cobra terrestre e que é mais ativa na época de altas temperaturas. Durante os períodos frios, a jararaca se esconde em buracos para fazer seu processo de digestão, o que a deixa mais lenta.

Uma das principais características físicas da jararaca é a sua cor marrom e a presença de manchas triangulares escuras pelo corpo. Além de uma cabeça triangular, esse tipo de cobra também apresenta uma faixa horizontal preta atrás dos olhos e em volta da boca.

Pela cor que apresenta em seu corpo, a cobra jararaca consegue facilmente se camuflar entre vegetações escuras. Esse réptil também é vivípara. Ou seja, seus filhotes já saem formados e não em ovos, sendo o nascimento ocorrendo na época das chuvas. 

Quando nascem, os filhotes de jararaca podem ser de coloração branca ou amarelo-creme.

A jararaca costuma terminar sua fase reprodutiva em fevereiro e março. Como é um animal carnívoro, ela se alimenta de roedores, sapos e lagartos e os caçam com suas presas.

O habitat da jararaca

Jararaca

A jararaca é um tipo de cobra que pode ser encontrada em países da América do Sul como Argentina, Venezuela e Brasil, esse na região Sul e Sudeste do Brasil.

Assim como os demais répteis que gostam de calor, a cobra jararaca gosta de habitar florestas e a região do Cerrado. São animais que preferem áreas quentes e úmidas.

Por isso, você deve ter mais atenção com a incidência desse tipo de animal na época de temperaturas mais altas.

Cuidados para se ter com essa cobra

Mesmo que já exista o soro fisiológico contra picadas de jararaca, ele só está disponível em centros de pesquisa biológica, como o Instituto Butantan. Ou seja, é importante que você tome os devidos cuidados em relação a essa cobra.

Use equipamentos de proteção individual como luvas de couro e botas de borracha se tiver que frequentar lugares com alta vegetação e acúmulo de lixo e entulhos. Também é recomendado que você faça a limpeza do quintal e da área em volta de sua casa, para que não acumule objetos e se torne um local favorável a esse animal.

Afinal, lugares sujos favorecem o aparecimento de ratos, um dos alimentos da cobra jararaca.

Caso você seja picado por uma, vá até o pronto socorro mais próximo, se possível com a cobra presa, para identificar melhor a espécie e o tratamento necessário. 

Por ser um animal exótico, a cobra acaba sendo uma opção de pet para algumas pessoas. Mas se você desejar ter uma, saiba que elas não são animais afetuosos.

No Brasil, algumas cobras como a Jiboia ou a Cobra de Milho podem ser comercializadas como animais de estimação. Entretanto, os cuidados necessários com elas não devem ser esquecidos. Alimentação, como ração especial, e um lugar de permanência, como um terrário adequado, com plantas, pedras e acessórios, irão fazer com que o animal se sinta bem.

Se você quiser saber mais sobre os cuidados necessários com répteis e se interessa por animais exóticos, acesse nossos demais conteúdos:

Por Cobasi

Compartilhar:

Você pode gostar de ver também…

Deixe o seu comentário