Quais são os tipos de orquídeas?

16 de julho de 2020

Jardinagem
Tipos de orquídeas Phalaenopsis
As orquídeas Phalaenopsis são muito apreciadas e fazem sucesso no Brasil.

Existem diversas plantas ornamentais espalhadas pelo mundo. Flores e folhagens para todos os gostos! Entre esses pedacinhos de natureza, vários tipos de orquídeas estão entre as plantas que mais cativam o olhares. Você sabia que o Brasil é o país com maior diversidade de orquídeas? 

Uma flor delicada e exuberante, a orquídea reúne mais de 50 mil espécies em todo o mundo. 20 mil delas estão espalhadas na natureza e 30 mil novos tipos de orquídea foram criados a partir do cruzamento de espécies. Por aqui, encontramos cerca de 3.500 espécies da planta. Mas afinal, quais os tipos de orquídeas?

Orquídea Phalaenopsis

Dentre todos os tipos de orquídeas, uma das mais populares é a Phalaenopsis. Também chamada de orquídea-borboleta, ela faz sucesso por suas pétalas grandes e volumosas. Originária da Ásia, ela possui cores sólidas e variadas.

Um show visual que carrega beleza no todo e nos detalhes!

Paphiopedilum

Outra variedade muito popular, Paphiopedilum, ou orquídea-sapatinho, exibe um formato diferenciado e uma combinação de cores que parecem pintadas à mão. Também são originárias da Ásia.

Cattleya

Orquídeas Cattleya
A orquídea Cattleya é chamada de a Rainha do Sertão.

O próximo tipo de orquídea veio praticamente do jardim de casa. Ela foi catalogada por um botânico inglês, mas surgiu nas florestas tropicais da América Latina. A Cattleya é muito comum no Nordeste do Brasil e ganhou até o apelido de Rainha do Sertão.

Mais um gênero de orquídea extremamente popular no Brasil, a Cattleya gosta muito de sol e possui um aroma marcante. 

Rodriguezia

Batizada de Véu de Noiva, a orquídea Rodriguezia possui o tamanho menor que as citadas anteriormente. Ela ganhou o apelido como referência ao acessório matrimonial por sua haste cheia de flores brancas e pendentes. De difícil manejo, esse gênero não gosta de vasos tradicionais.

Elas devem ser plantadas em vasos pendentes ou então fixadas em troncos de árvores. Tudo para reproduzir seu habitat natural, zonas tropicais das Américas.

Vanda

A Vanda possui a folhagem diferente da maioria dos tipos de orquídeas mais populares. Essas lindas plantas têm uma peculiar beleza expressa nas flores com colorações vibrantes e folhas mais finas e em maior quantidade. Outro detalhe que torna a orquídea Vanda muito especial é que suas raízes são aéreas e ela pode ser penduradas ou viver em árvores. Ela é um ótimo exemplo de orquídea epífita.

As orquídeas epífitas são aquelas que estabelecem uma relação de inquilinismo com outras plantas. Neste caso, as árvores servem como apoio para a Vanda. No entanto, a orquídea não atua como um parasita, ela sequer retira nutrientes da árvore, apenas repousa sobre ela. 

Dendrobium

Tipos de orquídeas Dendrobium
Esta orquídea amarela é chamada de Dendrobium.

A orquídea Dendrobium é mais um gênero asiático muito difundido em todo o mundo. Entre as espécies de maior sucesso, está o Olho de Boneca, ou Dendrobium nobile.

Orquídeas raras

Das cerca de 50 mil tipos, muitas delas são orquídeas raras. A Aeranthes albidiflora, por exemplo, possui lindas pétalas pontiagudas e finas. A Amesiella monticola é originária das Filipinas e carrega uma curiosa extensão em uma das pétalas. Já a brasileira Anathallis kleinii também é muito rara e encontrada na Mata Atlântica. Suas folhagem é vasta e as flores parece que se escondem entre as folhas.

Existem muitas orquídeas raras e parte delas sofrem risco de extinção. Por mais bela e exótica que seja a planta encontra em natureza, nunca a remova de seu habitat natural. Isso pode oferecer um grande risco para diversas espécies. 

Como cuidar dos vários tipos de orquídeas?

Cuidados com orquídea
Substrato sempre úmido, luminosidade controlada e paciência são alguns dos cuidados.

Com tantos tipos de orquídeas fica difícil saber como cuidar dessas plantas, não é mesmo? Por isso, separamos algumas dicas podem ser aplicadas nas variedades de maior sucesso.

A orquídea é uma planta que exige dedicação e paciência. Após a queda das lindas flores, elas podem levar meses para retornarem no formato de delicados botões. Cuide dela da mesma forma e aguarde. A surpresa será estonteante! 

Elas podem ser criadas no jardim ou dentro de casa em vasos e cachepôs. A Vanda e Cattayena gostam de locais mais iluminados, já a Phalaenopsis prefere a sombra. No geral, elas se adaptam melhor em ambientes mais aquecidos.

Qual vaso escolher? Lembre-se que a Vanda prefere ficar suspensa, bem como a Véu de Noiva. Fora isso, a escolha do material do vaso tem mais relação com a região em que você vive do que com o tipo de orquídea. Os vasos de cerâmica retém menos umidade que os de plástico, sendo exigido regas mais regulares. 

Por falar nisso, as quantidade de vezes que você colocará água na sua orquídea depende da espécie. Sempre pesquise sobre as condições de luminosidade, plantio e rega de cada espécie de orquídea. No entanto, temos uma dica para você: verifique a umidade do substrato da planta. Aquelas que precisam de muita água devem estar com o substrato bem úmido, já para as que necessitam de menos regas, o substrato pode estar apenas levemente úmido. Está seco? Pegue o regador e água nelas!

Você já comeu uma orquídea?

Calma! Não é para sair provando essas lindas flores! Você sabia que além da beleza estonteante, as orquídeas também fazem sucesso na cozinha? Isso mesmo! Um tipo de orquídea chamado Vanilla Planifolia é a planta de onde se colhe a baunilha, muito usada em doces em todo o mundo.

Muito diferente de todo tipo de orquídea que estamos acostumados a ver, a Vanilla Planifolia é uma trepadeira que pode atingir 10 metros de altura. A baunilha é o fruto dessa planta que surge no formato de vagens. 

Agora além de lindas e aromáticas, podemos dizer que as orquídeas também são deliciosas!

Gostou do conteúdo? Saiba mais sobre jardinagem nos posts abaixo: