Rinotraqueíte felina: conheça os sintomas e a prevenção

Compartilhar:


rinotraqueíte
A rinotraqueíte é uma doneça que ataca no inverno

A rinotraqueíte felina é bem conhecida pelos tutores de gatos. Também chamada de gripe felina, essa doença costuma causar diversos incômodos quando ataca os gatinhos. 

Apesar de simples e comum, essa enfermidade gera muitas dúvidas aos tutores, até por conta dos cuidados e sua prevenção. 

Afinal, apesar de o tratamento ser normal, o tutor precisa tomar alguns cuidados para que a doença não evolua para quadros mais graves

O que é rinotraqueíte felina?

Conhecida como gripe felina, a rinotraqueíte é causada por diversos agentes diferentes. Sendo assim, não se deve considerá-la uma gripe, e sim uma doença no trato respiratório.

Essa doença se assemelha muito ao resfriado comum dos humanos, sendo mais frequente nos períodos de inverno. Sua contaminação ocorre através do Herpesvírus felino 1 (HVF-1) e da Calicivirose.

O contágio da doença se dá por meio de animais doentes, que já foram contaminados pelo vírus. Assim como a gripe dos humanos, os gatos podem se contaminar pelo contato, brigas, mordidas ou gotículas de saliva.

Além disso, comedouros e bebedouros contaminados também podem ser uma forma de disseminação do vírus para animais saudáveis. 

Um gato doente pode ser o transmissor da doença por um período entre três a quatro semanas, ou seja, mesmo após ser curado da enfermidade. 

Quais são os sintomas da rinotraqueíte?

Os sintomas da rinotraqueíte em gatos são muito semelhantes aos da gripe humana. Assim, podem deixar o felino sonolento, cansado e com pouca disposição para brincadeiras. 

Por isso, é comum assemelhar a doença à gripe. Entre os principais sintomas, estão:

  • espirros frequentes;
  • tosse;
  • corrimento: nasal, ocular e aumento na salivação;
  • conjuntivite;
  • febre;
  • falta de apetite e prostração;
  • estomatite e gengivite.

No entanto, esses sintomas, geralmente, não são fáceis de se diagnosticar. Contudo, caso o felino esteja doente, sua carinha não costuma negar. Portanto, nos períodos de inverno, esteja atento ao pet. 

Gripe felina é transmissível para humanos?

É comum que os tutores fiquem assustados, com medo de transmitir doenças para seus pets e vice-versa. Entretanto, a rinotraqueíte dos gatos não é transmitida para humanos e nem para outros animais. 

Esta condição de saúde afeta apenas os felinos, por isso também costuma ser transmitida apenas entre gatos

Diagnóstico, tratamento e prevenção

Apesar de a rinotraqueíte ser uma doença comum e que, muitas vezes, não necessita de tantos cuidados veterinários, é importante que o tratamento seja feito com acompanhamento médico

Quando notar que o gato está apático e com a aparência de doente, vá com ele até o veterinário para confirmar a doença. Para isso, é possível que o médico solicite um exame chamado PCR.

Esse exame é responsável por encontrar o agente causador da doença, permitindo um diagnóstico mais preciso. 

Para o tratamento da doença, o veterinário costuma recomendar o que chamamos de “terapia de suporte”, ou seja, uma boa alimentação, descanso e hidratação para ajudar o animal a fortalecer o sistema imunológico

Em alguns casos, de acordo com o quadro da doença, é possível que o veterinário recomende antibióticos

rinotraqueite felina

Prevenindo a rinotraqueíte felina

A rinotraqueíte felina pode não ser uma doença extremamente grave, no entanto, se não tratada de maneira adequada, ela pode se desenvolver para uma doença pior, como a pneumonia. 

Sem contar que a doença causa muito mal-estar e desconforto nos gatos, mas sua prevenção é simples: basta estar com a vacinação em dia!

Além disso, as vacinas que previnem esta doença são a V3 e a V4, conhecidas como vacinas polivalentes. Elas são obrigatórias no protocolo de vacinação dos felinos. 

| Atualizada em

Por Cobasi

Compartilhar:

Você pode gostar de ver também…

Deixe o seu comentário