Vaginite canina: conheça causas e tratamentos

Compartilhar:


vaginite-canina

A vaginite canina é uma doença inflamatória que pode ter diversas causas. Esse quadro costuma ser muito comum entre as cadelas e pode acometer pets em diversas etapas da vida. 

Para sabermos mais, contamos com a ajuda da veterinária Joyce Aparecida Santos Lima, da Educação Corporativa da Cobasi para podermos te explicar os detalhes sobre a doença. E então, vamos lá?!

O que é vaginite canina?

De acordo com a veterinária Joyce Lima, “a vaginite é a inflamação da vagina e pode ocorrer em qualquer raça, idade e em qualquer fase do ciclo reprodutivo”.

Além disso, as causas podem ser diversas, incluindo desde distúrbios hormonais até infecções virais e bacterianas.

“A doença pode ocorrer devido a quedas de imunidade, presença de corpos estranhos, dermatite e malformações do órgão e da pele, que tornam a vagina um local mais propício para o desenvolvimento de fungos (como a Candida sp.), vírus (como herpes vírus) e bactérias (como Staphylococcus sp., Streptococcus sp., Brucella e Mycoplasma)”, afirma Lima. 

Contudo, lembre-se de que independentemente do caso, a cadela deve ser levada ao veterinário para uma análise adequada. Afinal, somente um profissional poderá examinar o pet e buscar o melhor tratamento.

Algumas causas da doença

A vulvovaginite canina pode ter diversas causas, por isso, separamos as mais comuns para te ajudar a identificar esse quadro. No entanto, não se esqueça de em caso de sintomas, a cachorra deverá passar por um veterinário. 

Anomalias anatômicas

Nesses casos o sistema reprodutor da cadela pode apresentar os sintomas desde cedo, quando as cachorras atingem o primeiro cio. Além disso, a cor e o corrimento podem variar de acordo com a anomalia.

Vaginite pré-puberal

Ocorre quando a cadela ainda não atingiu a maturidade sexual e nem teve o seu primeiro cio. Nesse caso, ela pode liberar um corrimento sem coloração, semelhante à clara de ovo.

Além disso, quando esse corrimento aparece, a cadela pode apresentar vulva inchada e lambeduras vaginais.

No entanto, o quadro costuma ser bem comum e não tende a apresentar maiores complicações. Ainda assim, vale a atenção do tutor, e em caso de novos sinais clínicos, consulte um veterinário.

Problemas hormonais

As questões hormonais têm muito a ver com a maturidade sexual das cachorras e pode causar diversas apresentações de muco ou corrimento. 

Infecção viral, bacteriana ou fúngica

Assim como os humanos, os animais também podem passar por momentos de desequilíbrio nas populações microbianas, ou seja, o número de bactérias no organismo aumenta.

Nesses casos, é comum que a coloração do corrimento varie entre amarelo e esverdeado. As infecções podem acometer cadelas em diversas fases da vida e podem causar sintomas como: 

  • febre;
  • perda de apetite;
  • perda de peso;
  • aumento da ingestão água; 
  • aumento da micção;
  • apatia;
  • lambedura vaginal;
  • dor e dificuldade em urinar; 
  • urinar com maior frequência;
  • urina com sangue,

Além dessas condições, algumas neoplasias ou parto recente também podem causar sinais de vulvovaginite canina. 

Vulvovaginite em cadelas: sintomas

vaginite em caes

De modo geral, o corrimento é o sinal mais comum de que a cadela está com algum problema nas regiões íntimas. 

Além do corrimento, outros sintomas deixam em evidência que existe algum problema no local:

  • lambeduras em excesso na região da vulva;
  • partes íntimas úmidas ou com pelos unidos;
  • prurido;
  • eritema;
  • edema vulvar;
  • ferimentos e vermelhidão.

Ao observar quaisquer sintomas, é importante levar o animal para uma consulta veterinária. Afinal, a vaginite em cães tem cura, porém, quanto mais cedo for diagnosticada, maiores serão as chances de tratamento. 

Tratamento para vaginite canina

O tratamento é realizado de acordo com a causa da vaginite e o quadro do animal. “Normalmente, utilizam-se antibióticos e pomadas, associados à limpeza da região”, afirma Lima.

Além disso, a veterinária destaca as formas de prevenção: “A prevenção, de uma forma geral, é feita com medidas simples, como higiene constante, alimentação saudável e balanceada, acasalamento apenas com machos saudáveis e consultas periódicas ao médico-veterinário”.

Joyce Lima

Colaboração de Joyce Lima

Compartilhar:

Você pode gostar de ver também…

4 Comentários

  1. Carla Oliveira disse:

    Me ajude porfavor minha cadelinha esta com as partes inflamada do mesmo jeito que esta falando vulvovaginite me digam que pomada devo usar e anti biotico pois ja levei ela no veterinario ela. Passou o remedio mas ela lambe muito.me ajude

    • Cobasi disse:

      Oi Carla, como vai? Ficamos felizes em saber que recorreu para um profissional, para estes casos o colar elizabetano seria interessante, para que a sua cachorra não tire o tratamento que foi indicado pelo medico-veterinário.

  2. Lucineide Duarte Dos Santos disse:

    Olá, minha cachorrinha estar no cio no período de sangramento. Porém noto que ela a noite coçou muito a sua vulva e no dia seguinte notei um pouco arranhadinho. O que devo fazer?

Deixe o seu comentário