Colar elizabetano para cães e gatos

15 de fevereiro de 2021

Cachorros, Gatos, Saúde e Cuidados
Cachorro com colar elizabetano

O colar elizabetano é um importante acessório para evitar que o cachorro ou o gato morda ou mexa em ferimentos e curativos pelo corpo. Ele é muito usado após cirurgias.

O comportamento de lamber ferimentos é natural dos animais. É através da saliva que eles limpam e procuram curar machucados, picadas, cortes e outros ferimentos na pele. No entanto, ao invés de melhorar, esse comportamento pode piorar muito o estado de saúde do pet. Por isso, o colar elizabetano cria uma proteção que impede o animal de lamber e morder o próprio corpo, bem como dificulta que ele coce a orelha, o olho e outras partes da cabeça.

Apesar de ser um grande parceiro na recuperação dos pets, alguns tutores ainda ficam receosos em fazer o uso do acessório. O colar elizabetano machuca o pet? Qual o tamanho devo comprar? Como usar o colar de proteção? Para que servem as alças do colar elizabetano?

Vamos responder essas e outras perguntas. Boa leitura!

Como usar o colar elizabetano?

Para ajudar no processo de cicatrização, o ideal é a utilização do colar elizabetano. Esse instrumento em forma de cone deve ser fixado na coleira do animal.

Isso evita que ele possa se movimentar em direção ao ferimento para lamber ou coçar, retirando os medicamentos da área ou até mesmo prejudicando os pontos. É claro que o seu bichinho ficará desconfortável, pois não é algo que ele está acostumado a utilizar. Até nós, humanos, quando precisamos ficar com alguma parte do corpo imobilizada nos incomodamos, não é mesmo? Mas se tratando de recuperação, o colar elizabetano é a melhor alternativa. Eles costumam ser confortáveis e leves, apesar de parecerem incômodos.

Usar o colar elizabetano é muito fácil. Veja o passo a passo:

  1. Retire a coleira de pescoço do pet e passe-a nas alças do acessório;
  2. Coloque a coleira com o colar elizabetano e feche no pescoço do animal;
  3. Feche o colar com os botões ou o fecho e pronto!

Como medir colar elizabetano?

Para funcionar adequadamente, o tamanho do colar elizabetano deve estar correto. Caso contrário, o animal pode tirar o acessório ou conseguir se lamber.

O ideal é que o tamanho escolhido vá do pescoço até ultrapassar o focinho do seu pet. Isso evita que ele consiga alcançar a área que precisa ser isolada. É necessário medir a base do pescoço até a ponta do focinho, deixando a fita métrica reta. Meça também a circunferência do pescoço do animal.

No site da Cobasi, você consegue ver as medidas do comprimento pescoço-focinho e da circunferência do pescoço do animal. Confira as medidas e boas compras!

Qual o melhor material?

Na Cobasi, você encontra colares elizabetanos, os famosos “cones” em diversos materiais.

O colar de tecido costuma ser mais confortável para o animal por ser mais maleável e leve. Ele possibilita uma melhor movimentação do animal e mais conforto na hora de descansar. Porém, alguns animais mais fortes e agitados, podem driblar essa versão e conseguir se lamber mesmo com ela, por isso, observe!

Outra opção macia e confortável é o colar elizabetano em espuma. Ele é bem parecido com o colar de tecido, porém, ele é preenchido com espuma que consegue dar mais conforto e bem-estar ao seu bichinho durante todo o uso.  

Os colares de plástico ou polipropileno são leves, funcionais e firmes. São ótimos para cães mais fortes e que tentam se lamber mesmo com o acessório. Alguns modelos possuem borracha na base para aumentar o conforto.

Quanto tempo ficar com o colar elizabetano?

O colar elizabetano só deve ser usado pelo pet durante o tratamento. É importante evitar deixa-lo sozinho com o acessório, principalmente para os felinos. Eles podem entrar em algum lugar e não conseguir sair.

Verifique com seu médico veterinário se a roupa cirurgica não é mais adequada para o caso do seu pet.

Como acostumar o gato ou o cachorro com o colar?

Gato deitado com colar elizabetano no pescoço

O acessório não é muito confortável e normalmente é usado quando o pet já está incomodado. Por isso, alguns animais ficam muito inquietos com ele. Mas não se preocupe. Temos o treinamento perfeito para você adaptar seu cachorro ou seu gato com o uso do colar. Confira!

Antes de colocar o colar no animal, acostume-o com o acessório. Deixe o colar elizabetano em um local comum ao pet e interaja com ele próximo do colar. Aproveite para fazer carinho e dar petiscos, realizando a associação positiva. Quando chegar o momento de colocar o colar no pet, ofereça o petisco favorito.

Essas dicas ajudarão ele a se acostumar mais facilmente.

Por que se chama colar elizabetano?

Este é um nome curioso, não é mesmo? Mas nós vamos contar a resposta para você!

Também chamado de cone ou colar da vergonha, o colar elizabetano tem esse nome por causa da rainha Elizabeth I. Quando a rainha da Inglaterra e da Irlanda era criança, ela usava um item parecido para não mexer nas unhas dos pés. E foi em seu reino que o curioso item surgiu já para o uso em animais.

Interessante, não é?!

Apesar de saber que é um momento de estresse para os nossos bichinhos, o colar elizabetano é importante para a recuperação deles. Consulte seu veterinário para que ele possa indicar a melhor opção para que seu pet passe por esse momento da forma mais confortável possível.

Gostou do conteúdo? Veja mais dicas de saúde no nosso blog: