Briga de cachorro: saiba o que fazer na hora e como evitar

Por Cobasi

Compartilhar:
briga-de-cachorro

Ver uma briga de cachorro é daquelas cenas que nenhum tutor gostaria de assistir, sobretudo quando o seu animal de estimação está no meio do conflito. O que fazer para ajudar? Existem alguns truques para separar os cães, além de cuidados para evitar que o animal adquira um comportamento agressivo. 

Descubra o que você pode fazer nessas horas mais complicadas, acompanhe o post! 

Briga de cachorro: como perceber que está prestes a acontecer?

Há certos sinais apresentados pelos cães que revelam como uma briga entre eles está próxima de ocorrer. Em geral, não é tão difícil de notar, embora tudo possa acontecer muito rápido, desde os ânimos aflorados até chegarem a vias de fato. 

Fora que os cachorros não costumam sair de casa determinados a brigar. Isso pode acontecer por diferentes motivos, como disputa por alimento, ciúmes, domínio do território, entre outros fatores. 

Listamos alguns indícios que levam a uma briga de cachorro: 

  • Estar com o olhar fixo ao outro cão; 
  • Latir e rosnar para o outro cachorro;
  • Ter o pelo arrepiado, como na nuca, além dos músculos rígidos; 
  • A cauda estar relativamente elevada e imóvel; 
  • Isolar-se. 

​Como agir durante uma briga de cachorro?

Nesta hora, o tutor não deve entrar em desespero e gritar com o cão, o que pouco ajudaria a encerrar o conflito.

Nem utilizar do uso da violência para separar os animais, causando o efeito contrário de estimular ainda mais a agressividade entre eles. 

Outra solução não recomendada seria entrar no meio da briga. Já pensou no risco e possibilidade do próprio tutor sair ferido? Preserve-se, nada de colocar a mão ou apartar a briga de cachorro retirando apenas um dos cães.

Porém, há algumas dicas de como se deve agir pensando em criar uma distração para que ambos os cães parem de brigar. Confira: 

  • Faça barulhos, mas sem gritar. Use meios de chamar a atenção pelo som, dado que os animais têm uma audição sensível. Bata palmas, assobie, utilize um apito, crie barulho com algum objeto de metal ou cause um ruído alto, como um som no celular. 
  • Jogar água neles é uma forma de assustar os dois cachorros que estiverem no conflito. Isto os deixará incomodados e, assim, vão se afastar. Ou, também, abre uma brecha para separar um animal do outro. 
  • Evite que os cães consigam se olhar, como se fosse possível colocar uma barreira física entre eles. Vale improvisar ao escolher um papelão, lixeira, pedaço de madeira, balde, o que for possível naquele momento. O ideal é existir um espaço físico para encerrar a briga, desde que não os machuque. 
  • Como última solução, levante as patas traseiras do animal para ele perder o equilíbrio. Deste modo, o cachorro vai priorizar em se manter em pé do que permanecer na disputa. Esta aproximação do tutor ao cão deve ser feita com muito cuidado, visto que há o perigo de levar alguma mordida. 
briga-de-cachorro

Como evitar que aconteça uma briga entre cães?

Saiba que a atitude do tutor impacta diretamente no comportamento agressivo do animal. 

Por exemplo, quando estiver passeando com o seu cão e encontrar outro animal, não demonstre ansiedade ou medo. Isso transmite a mensagem ao cachorro que algo deve ser perigoso e ele começa a ser agressivo ao vê-lo. 

Neste caso, aja com naturalidade e sem uma cautela excessiva. Como estratégia para treino, quando encontrar outro animal, pegue o brinquedo favorito do cão e o chame para brincar. Isto é válido também ao usar um petisco. Portanto, o pet entende que, ao se deparar com outro animal, é um momento de diversão ou recompensa. 

Inclusive, uma briga de cachorro configura exatamente como maus tratos do tutor com o animal. Tenha atenção para não deixar isso acontecer!

Uma dica valiosa é, independente da idade do cachorro, procure socializá-lo com outras pessoas e, claro, outros animais, contribuindo para evitar uma personalidade agressiva no futuro. 

Quer outras dicas sobre o comportamento dos cães? Acesse o nosso blog: 

Compartilhar:

Você pode gostar de ver também…

Deixe o seu comentário