Saiba mais sobre a clamidiose felina

Compartilhar:


Clamidiose felina

Não é novidade para ninguém que os olhos dos gatos são impressionantes. Afinal, com as cores chamativas e mudanças do tamanho da pupila, esses pequenos faróis nos surpreendem. No entanto, algumas doenças podem afetar essa região. Uma delas é a clamidiose felina.

Ficou curioso para saber mais sobre essa doença? Então confira o nosso artigo. Aqui, vamos te apresentar mais sobre a clamidiose felina e como ela é transmitida.

O que é a clamidiose felina?

A clamidiose felina é uma doença infecciosa causada pela bactéria Chlamydia psittaci. Ao ser contraída, ela afeta a membrana presente no globo ocular do animal. No entanto, o sistema respiratório do gato também pode ser prejudicado.

Além disso, ela é uma zoonose. Ou seja, é uma doença que pode ser transmitida para humanos e também para outros animais.

Por isso, caso seu pet venha apresentar alterações nos olhos, fique atento aos sintomas. Isso pode ser a clamidiose se manifestando.

Sintomas da clamidiose felina

Já que a clamidiose afeta os olhos dos felinos, é nessa região que o tutor deve prestar mais atenção. Se os olhos do seu pet estiverem vermelhos, isso pode ser um sinal da infecção.

Normalmente, a clamidiose causa conjuntivite nos olhos do animal. Esse sintoma também pode estar acompanhado de rinite. Além disso, secreções e pus presentes nos olhos do gato podem aparecer.

No entanto, alguns comportamentos diferentes do animal também evidenciam que algo está errado com ele. Se o seu gato evita lugares muito iluminados, saiba que algo com a visão dele está errada.

Febre, dificuldade para respirar, cansaço excessivo e falta de apetite também podem ser sintomas da clamidiose felina.

Por fim, se você possui mais de um gato em sua casa, ou demais pets domésticos, é importante saber como ocorre o contágio da clamidiose. Dessa forma, é possível evitar um problema maior.

Formas de transmissão da clamidiose em gatos

Clamidiose felina

Como já falamos, a clamidiose felina é uma doença contagiosa. A transmissão é feita a partir das secreções que os animais afetados apresentam. Por isso, é importante isolar demais pets do seu gato com clamídia ocular felina.

O compartilhamento de objetos e acessórios de alimentação do pet contaminado com os demais também causam a contaminação. Por isso, evite essa prática.

Assim, é possível prevenir que a infecção contamine outros animais. Tome cuidado com gatos filhotes. Como eles possuem um sistema imunológico em desenvolvimento, se torna mais fácil deles contraírem.

Não coloque os pets em um local com pouca corrente de ar. Dessa forma, fica mais fácil da bactéria se espalhar. Por fim, a clamidiose felina também pode ser transmitida de uma gata grávida para seus filhotes.

Então, é importante que o tutor saiba o que fazer quando notar um dos sintomas de clamidiose felina.

Como tratar a clamidiose felina

Mesmo que a clamidiose felina apresenta sintomas que podem preocupar qualquer tutor de gatos, saiba que ela tem tratamento.

Porém, ao notar que o seu gato apresenta algum sintoma relacionado a essa doença, é essencial procurar um médico veterinário.

Como a clamídia ocular felina é causada por uma bactéria, o tratamento é feito a partir do uso de antibióticos.  Também é possível prevenir a doença deixando a carteira de vacinação do pet atualizada.

Além disso, é importante o tutor tomar alguns cuidados com o animal durante o tratamento.

Oferecer ao gato uma boa alimentação com ração e água é uma delas. Assim, o sistema imunológico do animal ficará mais forte.

Também não se esqueça de evitar o compartilhamento de objetos usados pelo animal contaminado com outros pets de casa.

Assim, é possível impedir a transmissão. Dessa forma, os olhos do seu gato apenas refletirão as cores fortes que já possui.

Por Cobasi

Compartilhar:

Você pode gostar de ver também…

Deixe o seu comentário