Colite canina: entenda tudo sobre a doença

Compartilhar:


Saiba tudo sobre a colite canina

A colite canina se trata de uma inflamação que surge na região do intestino do cachorro, conhecida como cólon. É muito comum confundirem o cólon com o próprio intestino do cachorro, mas, na realidade, o órgão corresponde à parte central do intestino grosso, que também possui outras duas partes menores: o ceco e o reto. 

Essa doença é considerada comum em animais adultos, mas por vezes também pode acontecer com idosos ou filhotes. Além da diarreia e do desconforto, a doença também causa dificuldade de absorção de nutrientes, o que é muito ruim para a saúde do seu pet.

Quais são os tipos de colite canina?

A colite canina pode ser identificada de duas formas: aguda e crônica.

A aguda surge de forma repentina. Trata-se de uma doença abrupta e de curta duração, que geralmente está associada a parasitas ou a distúrbios alimentares. Já a colite crônica tem a tendência a evoluir ao longo do tempo e dura pelo menos duas semanas, ou, às vezes, pode desencadear de forma recorrente. 

O que pode causar esse problema?

Saiba mais sobre a colite canina

A colite canina pode ocorrer por conta de uma ingestão excessiva de comida, ou uma mudança muito radical de uma dieta para outra. Além de, claro, poder surgir por conta da ingestão de alimentos estragados ou inadequados, onde haja toxinas ou nutrientes pouco digestíveis para o cãozinho. Já em relação à colite crônica, o problema consiste na inflamação da mucosa intestinal de etiologia indeterminada.

Quais são os sintomas da colite canina?

No geral, a colite canina promove diarreia com a presença de muco e sangue. Por essa razão, o cachorro fica com mais dificuldade de absorver os nutrientes necessários para o desenvolvimento e funcionamento do organismo. 

É importante ficar atento à colite crônica, porque, caso as diarreias sejam muito frequentes, o cãozinho irá perder, além dos nutrientes, peso. Além disso, ele também irá apresentar fraqueza, e sua pelagem pode se tornar mais opaca e quebradiça

Qual é o melhor tratamento?

Para um tratamento eficaz, é muito importante conseguir identificar se a colite canina é aguda ou crônica. A aguda, normalmente, se resolve de forma espontânea. Porém, é preciso prestar atenção aos sintomas do cão, para ter certeza de que não é nada muito grave.

Já  no caso da crônica, o tratamento envolve mudanças permanentes na rotina do cachorro. Será necessário um acompanhamento mais minucioso, onde somente um veterinário será capaz de te auxiliar. Será preciso uma análise com exames de imagem, hemograma, etc. Com o diagnóstico correto, o profissional poderá focar nos sintomas do cãozinho, tentando melhorar a sua saúde com medicamentos e reposição de líquidos que foram perdidos durante os dias com diarreia e mudanças na alimentação.

Devo levar meu pet ao veterinário?

Sim! Se você estiver percebendo que o seu cachorrinho está com algum problema ou sintoma de colite canina, é extremamente necessário levá-lo a um veterinário, para que seja possível identificar a origem do problema. Com os exames feitos, o profissional será capaz de dar um diagnóstico, e, logo, tratar do problema.

Dependendo da gravidade da colite canina, o veterinário pode recomendar algum medicamento para diarreia, que irá focar em diminuir a frequência deste problema. As fezes poderão voltar ao normal entre 2 a 5 dias. Para ajudar, é indicado oferecer alimentos de baixa caloria, altamente digestíveis e proteínas de alto valor biológico.

Já em relação à colite crônica, é importante oferecer ao seu cãozinho uma dieta rica em fibras e probióticos, e pode excluir alguma proteína que seja suspeita de causar a irritação do intestino. A alimentação ideal também é essencial para a melhora do seu pet.

É sempre importante ressaltar que a melhor maneira de prevenir patologias é levando o seu amiguinho regularmente a um profissional, para um acompanhando eficiente. Afinal, esses profissionais são capazes de recomendar os melhores medicamentos e antibióticos, além de uma dieta balanceada e de qualidade, para que o seu pet consiga se recuperar o mais rápido possível.

Gostou do conteúdo? Veja outros posts:

| Atualizada em

Por Cobasi

Compartilhar:

Você pode gostar de ver também…

Deixe o seu comentário