Comedouros e Bebedouros

18 de maio de 2018

Aves

A maior variedade de acessórios para as aves, é representada pelos comedouros e bebedouros. Existem dos mais variados modelos (abertos e fechados), e materiais (plástico, acrílico, vidro, porcelana, aço inoxidável e cerâmica), que podem garantir que o alimento ou água fiquem bem armazenados e conservados. A escolha do comedouro ou bebedouro, vai depender sempre de necessidades específicas, como: espécies, quantidade de aves no viveiro e o tipo de gaiola.

Comedouros

Para escolher o comedouro correto deve ser observado principalmente a espécie da ave e seu hábito alimentar. Então, se é uma ave pequena da ordem dos passeriformes, que se alimenta basicamente de sementes: o comedouro menor, com abertura pequena é uma ótima opção. Contudo, se a ave for de porte médio ou grande, da ordem dos psitacídeos, que se alimentam de sementes e grãos um pouco maiores: o comedouro maior, que por ser mais resistente (aço inoxidável ou porcelana) é o mais indicado.

Comedouro de Plástico

Os comedouros de plástico se mostram como uma ótima opção de custo, são certamente os que possuem o menor preço do mercado. São indicados principalmente (e quase que exclusivamente), para os pássaros de bico fino e curto, como Canário, Manon, Mandarin, Diamante Gould e Rolinha Diamante. Essas aves dificilmente destruirão os comedouros, pois não ficarão bicando o plástico. Podem, no entanto, sujar bastante a gaiola e demais itens que nela estão (incluindo o comedouro). Para isso já foi criado uma espécie de proteção de plástico para comedouros (uma espécie de capota). Esse anexo do comedouro, envolve as laterais e a cobertura do mesmo, evitando que o alimento seja desperdiçado e caia do mesmo, em excesso. Não são muito indicados para psitacídeos, já que eles têm grande potencial para destruir e/ou fazer de brinquedo o comedouro de plástico – não resiste às bicadas desse grupo de aves.

Além de tudo, um fator que deve sempre ser observado, são possíveis ranhuras no comedouro, passíveis de proliferação de microrganismos prejudiciais à saúde da ave.

Comedouro de Aço Inoxidável

Os comedouros de aço inoxidável se mostram com uma ótima opção de custo/benefício, pois tem um preço um pouco mais elevado em relação aos de plástico, porém com benefícios interessantes que citaremos aqui. É uma peça que apresenta belo design, geralmente cromado. Sua principal característica, como próprio nome já diz, é ser resistente a oxidação (processo corrosivo) causada pela atmosfera. Além de ser anticorrosivo, tem boa resistência física, resiste à alta temperatura, e é fácil de higienizar e manejar. São indicados para passeriformes (canários, manons, mandarins etc.) e também para os psitacídeos (calopsitas, papagaios e periquitos), aliás, uma perfeita opção para estas espécies – que com certeza testarão a resistência do material, com seus bicos. Utilizando esse tipo de comedouro, o alimento tende a estar sempre fresco, com uma temperatura amena para consumo.

Comedouro de Porcelana

Os comedouros de porcelana se mostram como uma opção mais refinada de escolha, pela sua beleza e alta resistência. É um acessório que pode ser utilizado tanto por passeriformes, quanto por psitacídeos, devido a sua alta resistência. Muito fácil de manusear e limpar. Ótima opção para manter o recinto saudável e higiênico. Também mantém a comida de seu animal sempre fresca.

Comedouro de Cerâmica

Existem os comedouros de cerâmica tradicional (feitos à base de argila e sílica principalmente), são comedouros clássicos e mais antigos na avicultura. A cor predominante é marrom, e possuem uma característica muito interessante: mantém a temperatura interna de forma agradável. É preciso ter cuidado com quedas para não quebrar o produto. Muito utilizado e indicado para aves que comem no chão, como o modelo clássico usado para alimentar as galinhas.


Bebedouros

Os bebedouros são imprescindíveis para qualquer criação de aves domésticas e exóticas, em gaiolas ou viveiros. Existem os mais variados tipos e modelos, com apresentações específicas para cada grupo de aves, visando se são menores, médias e grandes, além de como captam água com os bicos. Podendo ser vertical, ou horizontal, dependendo das espécies que beberão água nele. A água para uso deve ser preferencialmente filtrada, limpa, e trocada todos os dias. A limpeza do bebedouro deve ser frequente e sistemática, e o resultado será proporcional a uma boa saúde da ave.

Bebedouros de plástico

Esse bebedouro é um dos mais conhecidos na criação de aves que vivem em gaiolas. Feito de plástico, possui um ótimo preço geralmente, se mostrando uma escolha muito fácil de se encontrar no mercado. Geralmente são verticais, em formato cilíndrico, com uma área de escape da água bem pequena – perfeita para passeriformes, que possuem o bico curto e fino.

Podem ser horizontais também, assemelhando-se muito a uma pequena banheira, e em alguns casos, vem uma divisória para servir de bebedouro e comedouro em um único produto.

Existem aqueles que tem como característica fundamental, não serem transparentes (são opacos). Esse modelo destina-se à suplementação vitamínica das aves, impedindo a passagem direta da luminosidade, evitando assim a oxidação das vitaminas (processo na qual a vitamina perde suas propriedades). Possuem marcações volumétricas (expressadas em mililitros) para melhor controle de dosagem.

A higienização e troca da água devem ser feitas diariamente, o máximo de vezes que for possível. Não é o tipo de bebedouro ideal para psitacídeos.

Bebedouro de Aço Inoxidável

O material de aço inoxidável se mostra como uma ótima opção de bebedouro, para qualquer tipo de ave, seja de bico reto ou curvo. O seu principal atrativo é a resistência aliado a um belo visual. É feito de um material anticorrosivo, que tem alta resistência física. Difícil de apresentar ranhuras, se mostra como excelente alternativa higiênica, pois quanto mais liso se manter, menos chances de proliferação de microrganismos nocivos à saúde das aves. Uma vantagem deste produto, é que a água de seu animal tende a ficar sempre fresca para o consumo.

Bebedouros de Porcelana

Os bebedouros de porcelana se confundem com os comedouros, pois podem ser utilizados da mesma forma. São produtos muito bonitos, que conferem um belo adereço à gaiola. São resistentes, por se tratar de um material maciço; mas não estão imunes a quebras por impactos. Em relação a durabilidade, é alta, mesmo se colocada à disposição de psitacídeos. Então, podem ser usados tanto para estes de bico curvo, quanto para passeriformes. Excelente para higienizar, com superfície lisa, evitando ranhuras (propícias para bactérias). A água tende a ficar sempre com uma temperatura ideal para a ave beber água fresca.

Bebedouro para Beija-flor

Os bebedouros para Beija-Flor são encontrados em vários modelos, mas principalmente feitos de plástico, por isso, costumam ter um ótimo custo/benefício para o consumidor. Observa-se cores sempre fortes em sua composição, como laranja e vermelho – o que é explicado por serem cores chamativas (iguais as das flores cheias de néctar). Na base do bebedouro, existem algumas aberturas individuais, estreitas e finas, combinando perfeitamente com a anatomia do bico dessas aves – que é estendido e fino. Geralmente é colocado em uma área externa. Utilizado sempre com água filtrada, juntamente com o néctar (alimento comercial completo) de beija-flor. Nunca utilizar mel, açúcar refinado, groselha e demais açucarados (podem fermentar e causar doenças aos beija-flores).

Suportes especiais

Existem suportes que são utilizados em áreas externas, onde colocam-se sementes, frutas, legumes e etc., ficando quase sempre em uma superfície onde as aves possam pousar e comer tranquilamente. São tradicionalmente utilizados em casas com jardins, áreas verdes, parques e praças, com principal objetivo de atrair aves silvestres e nativas da região para essas localidades. Então, é uma ótima opção para quem não se identifica com o uso de gaiolas. Os suportes podem ser simples de plástico, e muitas vezes de madeira, que chegam a ser bem-acabados (em formato de casinha), todos muito convidativos. É interessante que tais suportes tenham um teto, ou cobertura, para proteção, e aumentar a durabilidade do produto, assim como preservar as características dos alimentos que ali são depositadas.

Os alimentos que são ali colocados, devem ser bem lavados e higienizados, isso evita ingestão de agrotóxicos, e inibe a proliferação de bactérias e verminoses.

Naturalmente, quando esses complementos são utilizados nos suportes especiais, as aves começam a povoar (e encantar) os entornos de onde eles foram alocados. É uma ação tão positiva, que dependendo das frutas e sementes, essas aves podem contribuir para semear e induzir o nascimento de plantas e árvores.

Como ficam expostos ao tempo, e com alimentos altamente perecíveis, a limpeza e higiene devem ser feitos de maneira diária e frequente. É recomendado que os vegetais, grãos e outros utilizados, sejam sempre trocados (de preferência não deixar ficar exposto por várias horas).

Feito isso, criamos um ambiente propicio à visita dos pássaros em nossos lares, e principalmente, garantimos qualidade de vida para que os mesmos retornem continuamente para nos alegrar.

 

Conteúdo desenvolvido pelo time de Educação Corporativa da Cobasi