Como cuidar de tartaruga e outros quelônios

Compartilhar:


Quem sonha em ter um animal silvestre na família em algum momento vai se perguntar sobre como cuidar de tartaruga, mas antes de responder a essa questão é preciso fazer outras perguntas.

Antes de adotar um quelônio, você já se perguntou se animais silvestres podem viver uma vida doméstica? Ou então o que é preciso fazer para que eles cresçam saudáveis? E, principalmente, será que tartaruga, jabuti e cágado são todos iguais?

Tartaruga, jabuti ou cágado?

Vamos começar pela última questão, pois é a que gera mais dúvidas. Sim, as pessoas costumam chamar todos os quelônios de tartaruga, mas na verdade são animais diferentes e que demandam cuidados diferentes.

Embora sejam todos da ordem dos Testudines, cada um desses animais têm hábitos e características próprias. Na verdade não é nada difícil perceber as diferenças entre eles, basta reparar em algumas características.

Para começo de conversa, esses três quelônios se diferenciam pelo habitat de origem. A tartaruga é um animal primordialmente aquático; já o cágado leva uma vida entre a água e a terra; e, finalmente, o jabuti, que vive somente em solo firme.

As diferenças são notadas principalmente nos membros e nos cascos. Como é um animal aquático, as tartarugas possuem nadadeiras. Depois temos os cágados contam com membranas entre os dedos para ajudar na vida semiaquática que levam. Tanto a tartaruga quanto os cágados apresentam cascos leves e hidrodinâmicos.

Por fim e no outro extremo estão os jabutis. Como esses animais vivem somente em terra, eles precisaram investir bem mais em segurança. As patas dos jabutis são roliças e fortes para enfrentar a vida terrestre e o seu casco é o mais alto e pesado entre os quelônios. Só mesmo andando bem devagar para carregar uma estrutura dessas.

Pode ter animal silvestre em casa?

Antes de qualquer outra coisa, tartarugas, jabutis e cágados são animais silvestres. Os quelônios não passaram pelos milhares de anos de domesticação como os gatos e cachorros. Além do mais eles são répteis, então não espere a ligação natural que temos com os mamíferos.

Por serem silvestres, esses animais precisam viver nas mesmas condições que encontrariam na natureza para serem fortes, felizes e saudáveis. Isso significa ter uma base alimentar diversificada, além de bastante sol e espaço.

Assim, antes de decidir adotar um quelônio, lembre-se sempre que esses animais percorrem territórios imensos no oceano e nas florestas. Se você puder garantir bastante espaço, um ambiente rico em experiências e uma nutrição balanceada e diversificada, então está apto a ser um tutor de um desses bichinhos. 

De qualquer forma, a única maneira legal de ter um quelônio como pet é através da compra em locais autorizados pelo IBAMA. Somente os quelônios nascidos em cativeiro podem ser comercializados como animais domésticos. A venda de animais silvestres em locais sem certificação é considerada tráfico de animais!

Alimentação

Outra dúvida é sobre a alimentação. Será que a tartaruga, o jabuti e o cágado comem a mesma comida? Como são animais de habitats radicalmente diferentes, cada um vai preferir uma dieta específica. No geral, eles são todos onívoros, mas a base alimentar de cada um varia bastante.

As tartarugas se alimentam principalmente de peixes, por isso precisam de uma dieta majoritariamente carnívora. Já os cágados têm uma dieta bem diversificada, se alimentando de frutas e ovos, por exemplo. No caso dos jabutis, a base da dieta é principalmente de origem vegetal.

Afinal, como cuidar de tartaruga e outros quelônios?

Para começar, você vai precisar de espaço, muito espaço. Na verdade as tartarugas não podem viver uma vida doméstica, mas cágados e jabutis sim.

Caso o pet escolhido seja um cágado você vai precisar de um laguinho ou um aquário grande onde o animal se sinta confortável e seguro. No caso dos jabutis é importante oferecer ao animal um quintal ou uma área externa onde possa circular.  

Mas lembre-se, embora tenham um casco duro para se proteger na natureza, esses animais correm alguns riscos no convívio doméstico. Não são incomuns os casos de acidentes desses animais em garagens, por exemplo.

Agora você já sabe como cuidar de tartaruga. Basta dar espaço, carinho, boa alimentação, segurança e qualidade de vida ao seu pet. E lembre-se que somente locais autorizados pelo IBAMA oferecem esse animal para adoção.

Por Cobasi

Compartilhar:

Você pode gostar de ver também…

Deixe o seu comentário