Gato egípcio: saiba mais sobre a raça!

Compartilhar:


Gato egípcio: saiba mais sobre a raça!

Será que você já viu um gato egípcio de perto? Esses bichanos não são tão populares no Brasil, mas já apareceram várias vezes em filmes e seriados de TV. Também conhecidos como sphynx, ou gato sem pelo, o gato egípcio é fisicamente diferente dos seus companheiros felinos, mas pode ser um companheiro tão dócil e amoroso quanto eles.

Nesse artigo, vamos falar mais sobre o gato egípcio, dar dicas sobre a raça e te ajudar a descobrir se esse é o gatinho ideal para você. Vem com a gente!

Origem e características gerais do gato egípcio

Origem e características gerais do gato egípcio

O primeiro filhotinho do gato egípcio nasceu no Canadá, em 1966. Foi o único filhote da ninhada a ter nascido carequinha, mas chamou tanto a atenção dos tutores que sua simples existência deu início a diversos estudos.

Com o tempo, descobriu-se que o gato egípcio era fruto de uma mutação genética, ou seja, que tinha nascido sem pelos por uma condição natural decorrente do cruzamento da fêmea e do macho que o geraram.

O fenômeno se repetiu mais algumas vezes nos anos seguintes, em diversas outras partes do mundo, e isso despertou o interesse dos criadores em tentar reproduzir ninhadas inteiras formadas apenas por gatinhos sem pelo.

Com muita dedicação e investimento, tanto de tempo quanto de dinheiro, por parte dos criadores, a nova raça de gato egípcio por fim se estabeleceu e passou a ser muito desejada pelos entusiastas de gatos no mundo todo.

Uma curiosidade: apesar de ter surgido no Canadá, e não no Egito, o nome da raça foi escolhido por conta da semelhança do gato egípcio com a Esfinge de Gizé.

A personalidade do gato egípcio

Apesar de parecer não ter nenhum pelo no corpo, o gato do Egito na verdade tem uma penugem bem curtinha e macia, o que faz com que sua pele se assemelhe a um pêssego. Além disso, a pele enrugadinha em quase todo o corpo do gato egípcio necessita de cuidados especiais de higiene, para mantê-lo saudável. 

Essas duas características, por si só, já indicam que o tutor de um sphynx vai passar um bom tempo com o bichano no colo, para que ele seja bem cuidado e também para fazer bastante carinho. Pode acreditar: o pet vai adorar!

O gato egípcio pode ter uma expressão mais séria devido à falta de pelos, mas é um animal adorável, muito carinhoso, e que facilmente vai se apegar a você e aos outros membros da família.

Pode esperar por longas sessões de aconchego e fofura quando estiver por perto do gato egípcio. Ele não só vai se aproximar de você e permitir que faça carinho, como vai se enroscar no seu colo para ficar mais quentinho.

Cuidados de saúde com o gato egípcio

Cuidados de saúde com o gato egípcio

Como dissemos, as dobrinhas da pele do animal exigem cuidados especiais para evitar problemas. Não é que ele não consiga fazer sua própria higiene, como os demais gatos, mas a ausência de pelos torna um pouco mais difícil manter a oleosidade da pele controlada.

Semanalmente, faça uma limpeza completa do corpo do gato egípcio, incluindo suas orelhas, olhos e patas. Essa frequência pode mudar de acordo com as orientações do médico veterinário, que precisa ser consultado com frequência para acompanhar o estado de saúde geral do seu gatinho.

A raça não tem pelos que ajudem a conservar sua temperatura corporal mas, ainda assim, costumam ser até 4 graus mais quentinhos do que os outros gatos, Com isso, sua queima calórica é maior, e uma ração especial pode ser necessária para ajudá-lo a se manter aquecido.

Nos locais mais frios, e nas épocas do ano em que as temperaturas são mais baixas, ajude seu gato a se manter aquecido.

Um cantinho bem quentinho, com caminha, cobertor e travesseiros, também pode ajudar o pet a se sentir mais confortável.

Continue sua leitura com esses artigos selecionados especialmente para você:

| Atualizada em

Por Cobasi

Compartilhar:

Você pode gostar de ver também…

Deixe o seu comentário