Lipoma em cães: o que é e como tratar

Compartilhar:


veterinário investigando lipoma em cães

O nome assusta um pouco, mas o lipoma em cães não passa de uma neoplasia benigna, ou seja, um nódulo de gordura. No entanto, não é só porque não se trata de um câncer que não deve receber tratamento.

Continue a leitura e saiba tudo sobre o lipoma canino, as causas e como agir.

O que é lipoma em cães?

“Os lipomas são tumores benignos que surgem no corpo dos cães no formato de ‘bolinhas’ e nada mais são do que nódulos de gordura localizados abaixo da pele”, explica a médica veterinária Joyce Aparecida Santos Lima (CRMV/SP – 39824) da Educação Corporativa da Cobasi.

O lipoma em cães se trata de um tecido adiposo, ou seja, é gordura. Ele pode acometer cães de qualquer raça, porte e idade, mas é mais comum em animais idosos. De maneira geral, o lipoma em cães idosos fica solto sob a pele do animal e tem o formato arredondado e macio. Normalmente, seu tamanho permanece igual por anos, mas alguns podem crescer.

Quando a neoplasia benigna não é aderida, ela não oferece riscos ao pet. Mas isso não quer dizer que você não precisa levar o cachorro ao veterinário.

Lipomas infiltrados

“Geralmente, os lipomas em cachorros não representam risco ao animal, mas podem evoluir e tornar-se infiltrativos, quando passam a ter consistência mais firme, menos definida e invadir outras estruturas do corpo do animal”, acrescenta a veterinária Joyce Aparecida Santos Lima.

Os chamados lipomas infiltrativos também são células de gordura, mas atingem as camadas musculares do animal. Mais firmes e menos definidos do que aqueles que comentamos antes, essas neoplasias causam desconforto e até dor.

“O tratamento, quando necessário, é a remoção cirúrgica. É importante que o tutor leve seu animal a um médico veterinário caso note algum tipo de ‘bolinha’ abaixo da sua pele, pois apenas esse sinal não caracteriza o lipoma e diversas outras enfermidades também apresentam esse aspecto, como os tumores de mama”, alerta a especialista Joyce Lima.

Lipoma canino pode estourar?

Além de se tornar um lipoma infiltrado, existe o risco do tumor benigno estourar. O risco aumenta quando estão localizados nas patas e outros lugares em que o pet consegue lamber ou morder. O local pode ficar inchado, inflamado e repleto de pus e sangue.

Com o tamanho aumentado e muitas vezes a sensação de dor, o animal pode romper ao esbarrar em algo ou até ao se coçar. Ao estourar, o cachorro sentirá muita dor.

Por isso, é fundamental fazer o acompanhamento com um médico veterinário no momento que encontrar o lipoma na pele do seu pet. Apenas um especialista pode indicar o tratamento adequado e quais os cuidados necessários.

Qual a diferença entre lipoma em cães e lipossarcoma?

O lipoma é muitas vezes confundido com o lipossarcoma. Em ambos os casos se tratam de nódulos de gordura (lipo), no entanto enquanto um é benigno o outro é maligno.

O sufixo “sarcoma” caracteriza os cânceres e, por isso, o lipossarcoma é uma neoplasia maligna. Existem algumas diferenças entre o lipoma e o lipossarcoma, como o formato e o potencial de crescimento, mas muitas vezes elas se confundem e apenas um veterinário consegue diagnosticar por meio de exames.

Apareceu uma bolinha na pele do seu pet? Não deixe de visitar um médico veterinário!

Joyce Aparecida Santos Lima

| Atualizada em

Colaboração de Joyce Aparecida Santos Lima

Compartilhar:

Você pode gostar de ver também…

Deixe o seu comentário