Pássaros em casa: principais espécies de aves de estimação

Compartilhar:


Pássaros recebendo carinho na cabeça

Os pássaros são pets com personalidades bem diferentes uns dos outros. Por isso, antes de adquirir uma ave, é interessante conhecer suas características para ver se ela combina com a sua rotina. Conheça tudo sobre pássaros e se surpreenda com a vida desses lindos pets.

Quais são os pássaros domésticos?

Antes de tudo, conversamos com o nosso especialista do time da Cobasi, Tiago Calil Ambiel, para entender quais aves estão liberadas para criação em cativeiro, ou seja, que você pode ter em casa. Este aval é imprescindível para estar dentro da lei, assim você não acaba contribuindo para o comércio ilegal de pássaros. 

“Existem diversas espécies de aves que podem ser criadas em casa, e todas estão descritas em listas emitidas por órgãos responsáveis. Porém, alguns animais necessitam de documentação específica a fim de possibilitar o rastreio dos mesmos, que é o caso de Araras, Papagaios, Cacatuas, Lóris, Pixarro, Curió, entre outras”.

“Existe uma outra listagem que não há necessidade de documentação específica, que é a lista pet, nela encontramos aves como Calopsita, Periquito Australiano, Manon, Mandarim, Diamante de Gould e Canário Belga, por exemplo”, comenta Tiago, biólogo especializado em animais silvestres.

Aves silvestres liberadas pelo IBAMA

É fundamental respeitar a lei na hora de adquirir o seu pássaro. Assim, você não corre o risco de levar multas e, principalmente, não estimula o contrabando de animais silvestres como falamos acima. Esta é uma prática gravíssima que custa a vida de milhões de bichinhos todos os anos. Então na hora de escolher seu pet, busque um criador de confiança e que esteja legalizado pelo órgão responsável.

A seguir, vamos falar sobre as aves que estão liberadas pelo IBAMA e suas principais características!

Araras: ideal para viveiros de pássaros

As Araras são pássaros silvestres que podem ser criados em casa mediante registro. As espécies Vermelha e Canindé são as únicas autorizadas devido ao risco de extinção, e antes de ter uma, você precisa analisar o espaço que tem disponível para a ave, visto que ela é um animal de grande porte e será necessário um viveiro para pássaros amplo.

O animal é dócil, e ao crescer com humanos, ganha confiança e afeto por seus donos. Uma curiosidade desses pássaros brasileiros é que eles adoram tomar banho, não gostam da solidão e vivem cerca de 50 anos! Seu viveiro precisa ter água disponível para este momento e a atenção do dono é obrigatória.

São poucos os riscos à saúde do animal, mas existem preocupações com higiene e os exames periódicos para checagem geral.

Encontre tudo para seu pássaro com preços incríveis!

Papagaios: tagarelas de primeira

Pássaros da espécie papagaio pendurados em galhos

Essa ave faz sucesso no Brasil por sua personalidade divertida e inteligência que dá gosto. Além de tagarela, suas penas impressionam pela predominância do verde e os detalhes em amarelo, vermelho e até azul. É uma beleza linda de se ver!

Os favoritos são o Papagaio Verdadeiro e o Papagaio do Mangue.

Quanto maior a gaiola do seu Papagaio, melhor ele viverá. Prefira por formatos quadrados e retangulares, lembrando que a ave precisa conseguir abrir suas asas e transitar sem empecilhos pela “moradia”. Um cantinho com comedouro para pássaros e um bebedouro também faz parte da casinha.

Por serem sociáveis, a gaiola do pet precisa estar em um local com movimentação, pois são animais que não gostam de ficar sozinhos. Brinquedos podem ajudar a passar o tempo do bichinho e a entretê-lo. Outras dicas importantes envolvem limpar a gaiola a cada dois dias e trocar a água diariamente.

Consulte um veterinário para oferecer uma ração para papagaio, alimentação rica em nutrientes que ele precisa. Quando bem cuidadas, estas aves podem viver mais do que 60 anos.

Cacatuas: um pássaro que pode ser adestrado

Existem muitas espécies de Cacatuas e as que mais fazem sucesso nas casas são as brancas e com a crista amarela, que é puro charme. Para pessoas que gostam de silêncio, esta ave está longe de ser ideal, visto que é bem barulhenta.

Por outro lado, apaixonados por pássaros que estão procurando uma companhia divertida e inteligente, que pode abrir gaiolas e segurar objetos, a Cacatua será amor à primeira vista. É um passarinho que pode ser criado solto, por exemplo.

O animal exótico tem uma personalidade forte, o que encanta os tutores. Divertida, a ave está sempre em busca de um carinho e usa sua crista para demonstrar seu temperamento, nos momentos felizes e também tristes.

Uma nutrição alimentar de qualidade reúne ração, sementes e vegetais. Com todos os cuidados em dia, a expectativa de vida da Cacatua é de 40 a 60 anos, por isso tenha um planejamento para zelar por seu pet até o fim.

Lóris: o mais bonito dos pássaros exóticos

Nativo da Oceania, o Lóris é um dos tipos de pássaros coloridos mais bonitos da natureza, que por ter tantas cores, foi batizado de “arco-íris” e se destaca entre fotos de pássaros. O animal é indicado para pessoas que têm tempo livre, já que é ativo e precisa de enriquecimento ambiental.

Um playground para pássaros pode ajudar nos cuidados com o Lóris, tanto a questão de espaço, para que ele possa voar livremente, como gastar energia e não se tornar um pet ansioso.

Graúna: o pássaro-preto

Entre as melodias notáveis das aves está o canto do pássaro-preto, uma espécie companheira quando o animal é criado desde pequeno ao redor de humanos, inclusive reconhecendo o tutor e se acostumando com brincadeiras.

O pássaro-preto, quando criado em cativeiro, gosta de produzir seu ninho e ter espaço suficiente para voar, por isso é importante um viveiro espaçoso. Outra singularidade da espécie é que comem insetos, como aranhas, além de frutas e vegetais, na natureza. Já os tutores, para garantir a saúde do pet, devem optar por rações próprias para esta ave que possuem os nutrientes que elas precisam.

Pássaro Cardeal: um canto inesquecível

Se você ainda não sabe, o Cardeal é uma espécie que se tornou símbolo do sul do Brasil, isto porque é um pássaro bem valente! A origem do seu nome é outra curiosidade interessante, pois veio da sua aparência muito similar aos cardeais da igreja.

Os seus atributos físicos não passam despercebidos, pois ele tem um topete vermelho contrastante e todo o seu peito segue branco, com as asas em tons escuros. É um ser territorialista, sendo assim, precisa ser criado sozinho ou em casal.

Por fim, mesmo que o bichinho tenha apenas 18 centímetros de comprimento, não o subestime, pois o seu canto é alto e singular. A criação em cativeiro da ave precisa da regularização pelo IBAMA.

Pássaros que não precisam de registro

Não é o tutor do animal que precisa ter autorização dos órgãos ambientais para comprar o bichinho. No entanto, o criador tem o dever de estar de acordo com as normas vigentes para criação e comercialização de animais.

Se você procura um passarinho, existem várias aves domésticas ótimas para ter em casa ou apartamento.

Descubra um pouco sobre elas abaixo e veja qual tem mais a ver com a sua personalidade:

Calopsita: curiosa e feliz

Pássaros calopsita dormindo em um galho

A ave é inteligente e a sua crista descontraída no alto da cabeça é linda. Porém, não podemos nos esquecer do seu blush natural na região das bochechas, que encanta a todos! 

É uma ave ótima para quem gosta de treinar pássaros e procura uma espécie de pássaro doméstico dócil. Quando treinadas, as Calopsitas aprendem frases e até assobiar.

Este passarinho pode viver livre pela casa ou apartamento, mas para evitar fugas, talvez seja necessário cortar as asas do animal, e isso apenas um veterinário tem autorização para fazer de forma segura. A espécie não gosta de passar muito tempo sozinha, então dedique um tempo diário para a ave ou arrume um casal.

A melhor alimentação para Calopsitas é a base de ração, frutas e legumes. Ao apostar na qualidade de vida do seu bichinho, ele pode viver 20 anos ao seu lado. É uma outra espécie que vai adorar passar o tempo dela com você.

Periquito: um dos pássaros ótimo para crianças

Um passarinho serelepe que adora pular pelos cantos e socializar, fácil de manusear, por isso as crianças se divertem com ele. A ave doméstica não precisa de liberação do IBAMA e está entre os favoritos das famílias, sendo o periquito australiano o mais comum de ser domesticado.

O principal cuidado com este animal é manter sua gaiola limpa, pois o pet gosta de transitar pelos poleiros e é importante que ele não tenha contato com suas fezes e urina. O fundo deve ser lavado com frequência e a gaiola também.

O comportamento deste bichinho é como o da Calopsita, caso não consiga estar presente, considere ter mais de um para que não se sintam tão sozinhos. 

É um pet que pode viver solto pela casa, porém precisa do refúgio durante a noite em um local tranquilo, nestas horas, uma proteção de gaiola auxilia. Um Periquito bem cuidado, com uma alimentação balanceada com ração para periquito e frutas, pode viver 10 anos.

Canário Belga: um dos cantos mais belos

Um ser pequeno como a rolinha pássaro com um canto bonito e cores que vão do verde ao amarelo e vermelho. A beleza do Canário Belga encanta tanto quanto a sua cantoria que pode durar horas, a boa notícia é que os cuidados com este passarinho são fáceis.

Uma gaiola com tamanho adequado para a espécie, alimentação a base de frutas, sementes e alpiste, além de água limpa são o básico. O animal é indicado para pessoas que não procuram um pássaro para manusear, pois o canário precisa estar sempre dentro da gaiola. Por fim, eles vivem de 5 a 6 anos em média.

A relação entre humanos e aves se estreita com o tempo e cada vez mais surgem nomes de pássaros engraçados, assim como existem para gatos e cachorros, depoimentos de amizades incríveis entre tutores e pets, e estes pequenos são uma companhia que dura praticamente uma vida.

Passarinhos coloridos e alegres

Se você procura por pássaros para criar em casa cheio de cores, então considere o Diamante de Gould, que tem tons bonitos e uma beleza única. Você vai se surpreender com as cores, como o violeta, vermelho, azul e amarelo.

Outro favorito é o Agapornis, conhecido como papagaio do amor. Uma curiosidade apaixonante do pet é que ele é monogâmico, ou seja, quando encontra seu parceiro, é para o resto da vida.. O ideal é criá-los em casal.

Como escolher uma ave de companhia?

Em primeiro lugar, você deve entender que por mais que o pet seja pequeno, ele precisa de espaço, ou seja, uma gaiola ou viveiro amplo. Dessa forma, analise bem o ambiente que você tem disponível para ele.

Segundo ponto, quanto tempo você terá para dedicar ao bichinho? Lembre-se que aves como os papagaios, cacatuas, periquitos e calopsitas são animais que gostam de companhia e vão adoecer se ficarem tempo demais sozinhos.

A arte de cuidar de um passarinho envolve dedicação em cada detalhe, da limpeza da gaiola até controle da temperatura do ambiente, pois mudanças bruscas precisam ser evitadas ao máximo.

Por fim, você está comprometido com os cuidados do animal até o final da sua vida? São seres que chegam a viver até 60 anos, então precisam de um tutor responsável. 

Leia mais sobre o incrível mundo dos passarinhos no nosso blog:

Tiago Calil Ambiel

| Atualizada em

Colaboração de Tiago Calil Ambiel

Compartilhar:

Você pode gostar de ver também…

6 Comentários

  1. Graziely Ramos disse:

    Tenho uma calopsita e ela é bem curiosa mesmo rs. Aqui em casa coloquei redes de proteção para que ela pudesse ficar solta e ter mais espaço além da gaiola.

  2. Jucivaldo Borges disse:

    Eu comecei com um casal já tenho 13 periquito australiano, fiz um viveiro e gostaria de saber quais espécies posso colocar junto com os periquito australiano?
    Mandarim e calopsita no mesmo viveiro dos periquitos por exemplo.

    • Cobasi disse:

      Olá, Jucivaldo! Como vai? Em geral, o melhor pássaro para viver com um periquito é outro de sua mesma espécie, mesmo que isso não signifique uma regra (sobretudo em viveiros bem amplos), mas devemos nos atentar que existem comportamentos peculiares e marcantes entre as espécies, que podem ser potencializados principalmente em épocas de reprodução e quando com seus filhotes, podendo interferir de modo negativo na harmonia do grupo.

  3. Manoel Adilson Santos de Oliveira disse:

    Queria cria uma mais não sei se consigo da todo carinho que eles merecem

  4. Paulo Leite (@NuggetOficial) disse:

    Eu tenho no apartamento uma galinha, fiquei impressionado o tanto que são curiosas, inteligentes, carinhosas e ao mesmo tempo independentes, brinco que é a mistura perfeita de cão e gato kkkkkk

Deixe o seu comentário