Azulão: saiba tudo sobre o pássaro da América do Sul

Por Cobasi

Compartilhar:
pássaro azulão

Com a plumagem azul escura e um canto agradável, quem conhece o azulão se encanta com a beleza deste pássaro. Originário da América do Sul, o azulão é uma ave dócil, contudo, territorialista. Hora de aprender mais sobre ele.

Características da ave

Apesar do nome da ave ser azulão, apenas os machos se destacam pela cor azulada em sua plumagem. As fêmeas e os filhotes são comumente marrons-pardo. 

O azulão pode ter seus tons de azul variado, sendo completamente escuro quando adulto. No entanto, podem possuir sobrancelhas e coberteiras de um tom azul brilhante e cintilante, com bico sempre preto. 

Esta ave mede cerca de 16 cm de comprimento e possui expectativa de vida de 20 anos. Os pássaros selvagens costumam ser maiores. São pássaros territorialistas, por isso, dificilmente são encontrados em bandos. Desta forma, quando nascem, os filhotes costumam viver com os pais, contudo, quando entram na fase adulta, costumam viver de forma independente. 

Por serem aves territorialistas, quando um macho invade o território de outro, é comum haver brigas. No entanto, existe um certo respeito entre as aves, mesmo assim, não é impossível que algum macho tente invadir para conquistar uma fêmea ou o território. 

Quando solto na natureza, a preferência de hábitat desta ave se dá em áreas próximas da água, em matas secundárias ou plantações

Variações da espécie no Brasil

O azulão é uma ave nativa do Brasil, por isso é comum que ela seja encontrada tanto na região do nordeste, quanto na região sul do país. Mas as aves também migraram para outros locais da América Latina, desta forma, passou a ser comum encontra-la na Venezuela, Argentina, Colômbia, Bolívia e Paraguai

Contudo, devido a distribuição territorial, o Azulão pode ser encontrado com algumas características diferentes. Vamos falar um pouco sobre essas variações.

Azulão-da-Amazônia

O azulão-da-amazônia é um dos pássaros que possui o maior porte, podendo medir até 16 cm. Ele possui um tom de azul extremamente escuro e marcante e seu canto é mais baixo e com menos notas. 

Azulão-do-Nordeste

O azulão-do-nordeste se caracteriza por ser uma ave um pouco menor e mais robusta. Possui a plumagem pouca coisa mais clara, com uma ligeira cintilância na região da cabeça e das asas. Além disso, podem conter manchas acinzentadas pelo corpo.

Seu bico costuma ser maior e mais cônico, perfeito para seu canto agudo.  

Azulão-Centro-Sul

O Azulão-Centro-Sul é comumente encontrado nas regiões Centro-Oeste e Sudeste do país. Possui porte médio, como o Azulão-do-Nordeste, coloração turquesa, com manchas nas asas e na cabeça de uma coloração azul mais clara. Possui um canto grave, porém, agudo e alto. 

Azulão-do-Sul

Semelhante ao Azulão-da-Amazônia, esta ave possui plumagem azul marinho intensa, na cabeça e nas asas, é possível encontrar manchas levemente mais claras. Possui um canto grave e alto. 

Principais cuidados

Quando em cativeiro, esta ave precisa de alguns cuidados básicos para garantir a sua qualidade de vida:

Higiene:

É importante manter a gaiola ou viveiro do pássaro sempre limpa. Para isso, é possível lavar a gaiola com água e sabão neutro semanalmente. O comedouro e bebedouro também devem ser higienizados e é necessário oferecer água fresca e limpa. 

O Azulão é uma ave que tem o hábito de se banhar, portanto, garanta sempre uma banheirinha com água limpa para que ele possa tomar banho e se refrescar.

Saúde:

Esta ave costuma ter uma saúde de ferro, contudo, é comum o surgimento de ácaros nas penas, contudo, este problema é fácil de ser solucionado. Um cuidado fundamental, é não deixar a gaiola exposta a temperaturas muito altas, nem muito frias ou sob corrente de vento. 

Alimentação:

A alimentação da ave deve ser balanceada e rica em nutrientes, além disso, é importante oferecer a ela ração própria para aves. Frutas e sementes são fundamentais para garantir sua nutrição

Quanto soltos na natureza, o azulão se alimenta de insetos e larvas, portanto, é possível complementar a alimentação deste pet oferecendo a ele larvas de tenébrios. Milho verde também pode ser oferecido. 

Vida em cativeiro

Esta ave se adapta facilmente a vida em cativeiro, no entanto, é importante relembrar que eles são territorialistas e não se dão bem com outras aves, exceto com a fêmea. 

Para viver confortavelmente, é importante que a gaiola da ave seja de um tamanho considerável, onde ela possa se locomover, pular, voar e abrir suas asas. Além disso, é fundamental que a gaiola seja de puro arame ou aço galvanizado.

É ideal que a gaiola tenha espaço para comedouro, bebedouro, toca e banheira. E não se esqueça de oferecer brinquedos como balanços, escadas e playground.

Leia mais sobre aves em nosso blog:

Compartilhar:

Você pode gostar de ver também…

Deixe o seu comentário