Bulldog Americano: cuidados com o atleta de quatro patas

9 de fevereiro de 2021

Cachorros
Bulldog Americano branco

Quem busca um companheiro bonachão e que exija pouca atividade física diária deve passar longe do Bulldog Americano. Diferente dos Bulldogs baixinhos e corpulentos, os cães dessa raça são atléticos e exigem cuidados diferenciados.

Descendente direto de Bulldogs Ingleses, o Bulldog Americano surgiu nos Estados Unidos por volta de 1700, segundo o American Kennel Club, um dos mais antigos e conceituados clubes de raças. Os primeiros criadores, em sua maioria pequenos fazendeiros, escolhiam a dedo os Bulldogs mais atléticos, velozes e fortes para ajudar a caçar porcos-selvagens e a recuperar o gado perdido.

Com a industrialização, a raça por pouco não foi extinta. Mas, graças aos apreciadores, alguns deles foram resgatados e adaptados para vida dentro de casa e como companhia para famílias. Alguns traços comportamentais, porém, seguiram intactos.

Temperamento do Bulldog Americano

Apesar da fidelidade aos tutores, o Bulldog Americano segue com um instinto caçador, o que faz com que possa ter problemas de agressividade contra humanos e outros cães e gatos.

O ideal é que o cão tenha desde filhote contato com diferentes animais e pessoas que não morem com ele. Treinamento constante, com bastante estímulo positivo, também é importante para evitar que ele se sinta o alpha da família. A socialização pode ser feita por um adestrador profissional para melhores resultados.

O cachorro dessa raça costuma ter problemas de comportamento se deixado sozinho por longos períodos. Daí a necessidade de muita, mas muita atividade física mesmo!

Cuidados com o Bulldog Americano

Filhote de Bulldog Americano caramelo

Passeios longos, em horários com pouco sol, são ideais para que ele gaste a energia acumulada. Lembrando que sempre é bom levar um bebedouro portátil para evitar que ele se desidrate. Cães desta raça são braquicefálicos, ou seja, possuem o focinho mais curto. Isso resulta em maior dificuldade em respirar e intolerância ao calor.

Para os dias chuvosos ou muito quentes, bolinhas e brinquedos bem resistentes ajudam a distrair o pet, mas não substituem o incentivo constante dos donos. Prefira itens de borracha e Nylon, e não deixe que o pet brinque sem supervisão. Caso ele arranque partes do brinquedo, pode engolir e passar mal.

Este lindo cachorro também demanda cuidados específicos. Um dos principais é a nutrição. Até os 14 meses deve se alimentar de rações para filhotes de grande porte. Depois, rações de qualidade para raças grandes e, se possível, suplementos para fortalecer as juntas e os ossos, além de deixar a pele mais saudável. Mas cuidado: se exagerar, ele pode ficar bem gordinho.

O indicado é fazer o acompanhamento anual com um médico veterinário. Apenas um profissional poderá indicar a alimentação adequada e a necessidade de suplementação.

Produtos essenciais para a raça

O Bulldog Americano não precisa de muitos banhos, mas seus pelos pedem por uma boa escovada a cada duas semanas, mais ou menos. Nos dias de banho, opte apenas por shampoo e condicionador de uso veterinário. Produtos de uso humano, podem causar alergias e até intoxicação. Para evitar as temidas otites, as orelhas devem ser limpas com algodão ao menos uma vez por mês.

As unhas crescem bastante, então é bom ficar de olho nelas para apará-las antes que o cachorro arranhe acidentalmente alguém. Isso é mais comum em cães que não tem frequência de passeios na rua, pois o atrito das unhas no chão acaba desgastando-as e mantendo-as aparadas.

Os dentes precisam de escovação constante, mas nada de pasta de dente de gente, que faz muito mal aos pets. Use pasta e escova de dentes para cachorro. Isso evita odores desagradáveis e deixa o pet livre de tártaro.

Uma cama grande e confortável é necessária, caso o contrário, esse cachorrão vai querer “ocupar” seu lugar na sua cama! Confira dicas de como escolher a cama ideal para o pet.

Problemas de saúde do Bulldog Americano

Algo que precisa ser levado em consideração também são os problemas de saúde, incluindo os genéticos. Alguns exemplares da raça tendem a desenvolver displasia coxofemoral, que afeta a mobilidade do cão e causa muito sofrimento a ele. Há casos também de Bulldogs Americanos com focinho curto que apresentam problemas respiratórios e roncam bastante de noite, a famosa braquicefalia. A pele da raça pode apresentar dermatites, alergias e assaduras.

Apesar de uma raça atlética e forte, o Bulldog Americano precisa de acompanhamento veterinário intenso. É importante que seu tutor tenha uma reserva financeira para eventuais tratamentos de saúde para as doenças genéticas.

O Bulldog Americano é uma raça fantástica! Se você tem esse pet em casa, deixe seu depoimento nos comentários!

Gostou do conteúdo? Confira outros posts sobre cães de portes médio e grande: