Glaucoma em cachorro: entenda mais sobre a doença

| Atualizada em

Por Cobasi

Compartilhar:
Glaucoma em cachorro: entenda mais sobre a doença

Existem diversas doenças que podem acometer os olhos dos nossos pets, e uma delas é o glaucoma em cachorro. Considerada uma emergência ocular, essa enfermidade causa a degeneração das estruturas nervosas dos olhos, podendo levar o cãozinho à cegueira.

Infelizmente, o glaucoma em cães é um problema grave e deve ser tratado com bastante antecedência. Então, neste artigo, vamos explicar mais sobre os sintomas da doença e sobre a importância de consultar um veterinário oftalmológico. Vamos lá?

Afinal, o que é o glaucoma em cachorro?

Trata-se de uma síndrome que causa a degeneração do nervo óptico, e está frequentemente associada ao aumento da pressão intraocular. Mais simplificadamente, acontece quando os fluidos do olho não circulam corretamente ou não são drenados, ficando, então, acumulados e causando pressão no olho do pet. 

Existem dois tipos principais de glaucoma em cachorro: o primário e o secundário. No primeiro caso, as causas podem estar relacionadas a deformidades anatômicas do olho, ou seja, é uma condição de herança genética. Isso porque, apesar de o glaucoma afetar diversos tipos de cães, algumas raças têm maior predisposição a adquirir a doença, sendo alguns exemplos: pugs, beagles, shar peis, shih tzus, entre diversas outras.

Já o glaucoma secundário diz respeito a uma origem externa que pode ter causado o excesso de pressão intraocular, podendo estar relacionado a qualquer tipo de machucado, trauma ou lesão no olho do pet que esteja impedindo a drenagem do fluido de forma correta. As causas podem variar desde cataratas em estágios mais avançados a inflamações e tumores nos olhos do cachorro.

Quais são os sintomas do glaucoma em cães?

Normalmente, essa enfermidade não apresenta sintomas muito claros, e isso dificulta bastante para que o tutor consiga identificá-la. E é justamente isso que torna o glaucoma em cachorro tão perigoso. Por isso, fique atento ao comportamento do seu cãozinho, a fim de garantir um tratamento com antecedência.

A manifestação dessa doença ocorre, principalmente, com sinais comportamentais envolvendo a dor e sensibilidade nos olhos, podendo fazer o pet sentir enjoos ou vomitar com frequência. Também é importante ficar atento se o cachorro estiver com produção em excesso de lágrima, piscando mais do que o normal, ou levando as patas aos olhos, indicando que pode estar sentindo dor. 

Quando os sintomas são visíveis, como vermelhidão ao redor dos olhos, azulamento da córnea ou aumento do globo ocular, infelizmente pode significar que o cão já está sofrendo de uma deterioração avançada do nervo óptico e perdendo a visão. 

Como é o tratamento para o cachorro com glaucoma?

Glaucoma em cachorro: entenda mais sobre a doença

Exatamente como acontece com os seres humanos, o tratamento para glaucoma em cachorro vai depender do estágio de evolução em que se encontra a doença. Por isso, assim que notar qualquer sintoma, é preciso levar o pet imediatamente ao veterinário. Quanto mais cedo o cãozinho for diagnosticado, maior será a eficácia dos medicamentos.

Na maioria das vezes, o tratamento é administrado através de analgésicos e anti-inflamatórios, para aliviar as dores do pet. O veterinário também pode indicar um colírio para equilibrar o sistema de drenagem, fazendo com que este volte a funcionar corretamente. Já em casos mais graves, talvez seja recomendada uma cirurgia a laser, para realizar a drenagem artificial da cavidade intraocular.

Compartilhar:

Você pode gostar de ver também…

Deixe o seu comentário