Goura Victoria: saiba tudo sobre esse pássaro exótico e encantador!

Compartilhar:


goura-victoria (2)

Não é novidade que a natureza e os seus animais são cheios de encantos e belezas, não é mesmo? E hoje vamos falar sobre um pássaro de tirar o fôlego de muita gente: o Goura Victoria.

Essa ave é pertencente à família Goura, que possui três espécies de pombos com aparência única e diferente.

Ele é uma espécie de pombo grande, atualmente é considerado o maior pombo do mundo, isso porque a ave chamada ‘Dodó’ acabou se extinguindo e deixou o lugar para o Goura Victoria. 

Exótico e dono de uma beleza surpreendente, é uma espécie rara que encontramos apenas nas ilhas da Nova Guiné, portanto não faz o perfil de um pássaro para ter em casa, embora sejam criados por prevenção a extinção.

Quer conhecer tudo sobre essa espécie? Então, venha comigo e saiba mais sobre esse animal!

Qual é a origem do Goura Victoria?

Surpreendentemente, a Goura Victoria trata-se de um pombo que tem a sua origem despercebida pelo visual extravagante. É endêmico (nativo) do Norte da ilha da Nova Guiné e faz parte do gênero de pássaros da família Columbidae. 

Esse gênero foi introduzido em 1819 pelo naturalista inglês James Francis Stephens. A sua espécie-tipo é o pombo-coroa ocidental e a palavra Goura surge no nome aborígene da Nova Guiné para pombos coroados

O gênero agrega quatro espécies que são: Goura Cristata  Goura Scheepmakeri, Goura Sclaterii e Goura Victoria. Segundo um estudo filogenético realizado em 2018, foi concluído que Goura Victoria é irmão de Goura Scheepmakeri.

Principais características físicas Goura Victoria

Considerada a maior pomba do mundo, a Goura Victoria pode medir até 80 cm e pesar 2 kg.

A sua plumagem azul-cinzenta com destaque escuro nas asas faz com que a sua cor seja reluzente ao Sol. Na região do peito apresenta azul-claro, como na face e região ventral. 

Possui olhos vermelhos que são contornados por uma faixa azul-escura. O seu grande diferencial consiste em uma crista, também azul, que forma um leque na parte superior da cabeça. O bico é cinza bem escuro, às vezes, negros. 

Além disso, semelhante às outras espécies de pombos, os pés e pernas da Goura Victoria são de cor vermelha arroxeadas.

Não há muita distinção entre os sexos, exceto a altura do macho que é um pouco superior à da fêmea e a plumagem que brilha mais

Veja os traços de personalidade da Goura Victoria

Essa espécie é muito rara e com preço elevado. Além disso, para criá-la é necessário um viveiro muito grande. 

Apesar de ser um animal de grande porte, não é agressivo com os humanos, embora seja violento com outros pombos grandes. O ataque aos intrusos é feito por suas grandiosas asas. 

Outro traço da sua personalidade é a sensibilidade a temperaturas mais frias, por isso precisam ser abrigadas durante o inverno. 

Os pés carnudos podem ser vulneráveis a ulcerações produzidas pelo clima frio. Normalmente, andam pelos campos em pequenos grupos (no máximo 10). 

Os zoológicos preservam essas aves porque não é uma espécie que prolifera muito. Já que colocam somente um ovo por gestação e a maior parte de sua população cativa está velha e é incapaz de procriar

Os ninhos são feitos em moitas baixas ou até mesmo no chão. Nos cativeiros, os pais se tornam perigosos para outros animais, pois acreditam serem uma ameaça aos seus filhotes.

Alimentação

As Goura Victoria se alimentam de frutas e sementes do chão. Geralmente são imensas variedades de sementes, frutas, castanhas e até invertebrados. Elas gostam principalmente de figos selvagens.

Quando é criada em cativeiros, dificilmente os seus criadores conseguem copiar a sua dieta na natureza.

Portanto, as alimentam com bastão de sementes e vegetais que imitam as refeições naturais. Além disso, complementam a nutrição com uma mistura para pássaros exóticos. 

É importante ressaltar que nos cativeiros podem ser usadas as areias para pássaros, que facilitam a limpeza de suas fezes. 

Curiosidades

Uma curiosidade sobre esse pássaro é que o nome Goura Victoria é referência a uma grande figura histórica: a rainha britânica Victoria, que foi governante do Reino Unido nas últimas décadas do século XIX.

Outro fato curioso é que o macho, quando quer acasalar, inclina a cabeça exibindo a sua crista espetacular. Assim, faz um ritual de acasalamento nunca visto antes, emitindo “moos”, parecem muito com sons de alguém assoprando uma garrafa vazia. 

Definitivamente não faz parte do acervo de canto de pássaros mais bonitos, porém são criaturas esplêndidas da natureza e por isso devem ser preservadas.

Assim, é necessário evitar o desmatamento, o qual se tornou uma enorme ameaça ao seu habitat. Por conta disso, está presente na lista amarela de Espécie Ameaçada da União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN), como vulnerável.  

Quer saber mais sobre aves exóticas e silvestres liberadas pelo IBAMA? Confira os posts do nosso blog:

Por Cobasi

Compartilhar:

Você pode gostar de ver também…

Deixe o seu comentário