Insuficiência renal em cães: como tratar e cuidar

Compartilhar:


insuficiência renal em cães

A insuficiência renal em cães é um problema que afeta os rins do animal reduzindo a capacidade do órgão e acarretando em diversos desdobramentos graves. Essa é uma doença mais comum em animais mais velhos, porém algumas raças estão propensas a desenvolver a patologia, ou seja, ela também pode acometer adultos e filhotes.

Sendo assim, é importante entender as causas, os sintomas e saber como prevenir e tratar o seu bichinho. Conversamos com a veterinária da Cobasi, Lysandra Barbieri, para trazer para você todas as informações sobre o problema renal em cachorros e o que fazer para proteger a saúde do seu amigo.

O que é insuficiência renal em cães?

Para entender o que é a insuficiência renal em cachorro, primeiro devemos compreender qual é a função dos rins do animal.  A Dra. Lysandra explica que os rins são responsáveis por filtrar o sangue dos pets e eliminar as impurezas na urina. Desta forma, garantem que haverá um equilíbrio entre os líquidos e minerais no organismo do cachorro.

No caso de um cachorro com insuficiência renal, os rins não conseguem realizar o seu trabalho de forma integral, desequilibrando os nutrientes no corpo do pet, deixando impurezas no sangue e gerando várias outras complicações.

Esses órgãos tão importantes ainda colaboram para regular a temperatura do animal e sintetizar hormônios importantes, como a eritropoietina, que estimula a medula óssea na produção dos glóbulos vermelhos.

Qual é a diferença entre as doenças renais crônicas e agudas?

insuficiência renal em cães

“A doença renal em cães pode ser reversível, se detectada na forma aguda, ou irreversível, quando na forma crônica”, explica a veterinária Lysandra. Mas você sabe diferenciar os dois casos?

A doença renal crônica – ou DRC, como é chamada – é aquela que mais atinge animais idosos. Ela é considerada crônica quando sua ocorrência ultrapassa os três meses ou quando a taxa de filtração glomerular atinge os 50%. A deterioração do órgão costuma ser lenta e até levar anos.

Enquanto a insuficiência renal crônica em cães tem a anemia como uma das suas consequências, a insuficiência renal aguda em cães causa a doença. Outra diferença é que a patologia crônica está relacionada à perda de néfrons e não é reversível. Já na forma aguda acontece a perda brusca da função renal, que é reversível, mas pode até levar o animal a óbito.

Em ambos os casos, o diagnóstico precoce é muito importante para aumentar as chances de recuperação do animal e manter a qualidade de vida. Vamos conhecer os sintomas?

Quais são os sintomas de insuficiência renal em cães?

É essencial que a doença renal seja identificada precocemente. Para isso, a médica-veterinária Lysandra Barbieri explica a melhor forma de identificar a patologia: “o animal deve estar em constante monitoramento pelo seu tutor, que irá observar coloração da urina, quantidade, frequência, cheiro, ingestão de água, quantidade ingerida, dentre outros”.

Além dos sintomas da insuficiência renal em cães mencionados pela médica, o pet ainda pode apresentar outros sinais, entre eles, úlceras na boca e região do focinho, hálito forte, convulsões e vômito.

Infelizmente, cerca de 75% dos casos são diagnosticados depois de muito tempo, sendo assim, a recomendação é levar seu pet ao veterinário caso identifique qualquer mudança.

Sintomas da insuficiência renal crônica

  • Mudança na coloração da urina;
  • aumento da ingestão de água;
  • o cachorro faz mais xixi do que o normal;
  • perda de apetite;
  • urina com odor diferente;
  • vômito;
  • perda de peso;
  • úlceras na boca e focinho;
  • hálito com odor forte;
  • convulsões.

Enquanto os primeiros indícios da versão crônica da doença renal em cães são notados na rotina e comprovados com diversos exames, como a ureia alta em cães, a insuficiência renal aguda apresenta sintomas mais pontuais e abruptos.

Sintomas da insuficiência renal aguda

  • Febre;
  • vômito;
  • aumento no consumo de água;
  • aumento ou diminuição brusca na quantidade de urina;
  • diarreia;
  • prostração;
  • hálito com odor forte;
  • perda de apetite.

Todos os sintomas podem aparecer juntos ou isoladamente. Eles ainda são comuns em outras doenças e, por isso, ao notar qualquer mudança na rotina e comportamento do seu animal, procure um médico-veterinário.

Lembre-se que a vida do seu pet depende do atendimento especializado e do início precoce do tratamento.

Quais são as causas das doenças renais em cachorro?

Quando se trata de cão com insuficiência renal, a maior probabilidade é de que acometa animais mais velhos, normalmente a partir dos 10 anos de idade. Mas também existem raças com maior propensão à doença renal.

As raças Beagle, Poodle, Rottweiler e Lhasa Apso estão no topo, mas a lista é grande. Confira:

  • Beagle;
  • Rottweiler;
  • Lhasa Apso;
  • Shih Tzu;
  • Chow Chow;
  • Bull Terrier;
  • Cocker Spaniel;
  • Shar Pei;
  • Samoieda;
  • Golden Retriever;
  • Pinscher;
  • Dobermann.

Se você tem um cachorro de uma dessas raças, faça o acompanhamento com um médico-veterinário nefrologista, pois o animal pode desenvolver doença renal de ordem congênita.

Além da degeneração pela idade e da genética de determinadas raças, outras causas também podem colaborar para o desenvolvimento da insuficiência renal em cães. A ingestão de produtos tóxicos é uma delas, que pode levar, inclusive, a um caso de insuficiência renal aguda.

Outros exemplos são infecções que acometem os rins, como a leptospirose, parasitas e até problemas cardíacos, já que o corpo do animal perde o equilíbrio e a saúde.

A insuficiência pode começar como uma doença aguda, por este motivo é importante começar o tratamento o mais rápido possível. Após um diagnóstico crônico, o estado é irreversível.

Como tratar insuficiência renal em cães?

insuficiência renal em cães

A doença renal é identificada através de exames de urina, sangue e ultrassom abdominal. Depois, se constatada a enfermidade, a disfunção precisa ser acompanhada por um profissional especializado, e provavelmente o bichinho terá que mudar seus hábitos alimentares, aumentar a hidratação e fazer uso de medicamentos.

Aliás, a alimentação impacta diretamente na insuficiência renal em cães. Portanto, o tutor deve dar apenas ração renal para o bichinho. Esses alimentos medicamentosos possuem menos proteína, sódio e fósforo na sua formulação. De outra forma, a alimentação sobrecarregaria os rins.

Além disso, tutores de pets com questões renais devem suspender totalmente a oferta de petiscos e alimentos humanos. Um simples pedaço de frango feito sem nenhum sal pode levar muita proteína ao sangue do animal, que não será corretamente filtrado pelos rins e, como consequência, continuará no organismo, intoxicando o pet.

A alimentação é parte importante, mas os medicamentos também podem prolongar a vida do seu pet e dar mais qualidade aos seus dias. O médico-veterinário especialista para cães renais é o nefrologista. “O animal deve fazer retornos regularmente no médico-veterinário para avaliar os parâmetros e dar continuidade ao tratamento”, finaliza a Dra. Lysandra Barbieri.

A doença renal, principalmente em sua versão crônica, não tem cura, mas os animais podem viver muitos anos e ter qualidade de vida, desde que as orientações veterinárias sejam seguidas.

Procure um médico-veterinário. A saúde do seu pet é uma prioridade!

Lysandra J. Barbieri

| Atualizada em

Colaboração de Lysandra J. Barbieri

Compartilhar:

Você pode gostar de ver também…

Deixe o seu comentário