Hepatopatia em cães: saiba do que se trata

Compartilhar:


A presença de hepatopatia em cães, como são chamadas as doenças que comprometem o fígado de nossos amiguinhos, pode prejudicar de maneira significativa sua qualidade de vida e até mesmo ameaçar sua sobrevivência.

Isso acontece porque o fígado é um dos órgãos de maior importância na saúde dos pets, desempenhando papel chave em atividades como a digestão, a filtragem de substâncias impuras no sangue e a desintoxicação interna do organismo.

A importância desse órgão para o organismo do animal é tamanha, que a hepatopatia em cães pode afetar diversas áreas de seu corpo e paralisar processos cruciais de sua atividade metabólica.

Diante disso, dedicamos esse artigo para oferecer uma espécie de tutorial sobre a prevenção, os principais sintomas e os possíveis tratamentos para os problemas do fígado.

Acompanhamento com veterinário é melhor forma de prevenir a hepatopatia em cães

De acordo com especialistas, o fígado é o órgão dos mamíferos com maior capacidade regenerativa. Essa sua característica, embora fundamental para a manutenção de seu bom funcionamento ao longo dos anos, apresenta alguns perigos para tutores mais descuidados com a saúde de seus animais.

A do fígado se reconstruir faz com que a hepatopatia em cães tenda a apresentar sintomas a partir de estágios avançados da doença. É como se esses sinais só aparecessem quando o problema fosse muito severo para ser curado por si só.

Neste cenário, é fundamental que o tutor adote uma postura proativa e recorra a um especialista de maneira periódica para a realização de exames de rotina.

Entre os mais indicados para a identificação das doenças do fígado estão as análises de sangue e urina e a radiografia abdominal.

Conhecendo os principais sintomas dos problemas hepáticos

Já vimos que o cenário ideal aponta para a identificação prematura da hepatopatia em cães por meio de exames, antes mesmo que ela possa apresentar sintomas. Ainda assim, é preciso estar atento para reconhecer esses sinais indesejados caso eles apareçam.

A maior parte das reações da hepatopatia em cães se assemelham àquelas enfrentadas pelos seres humanos.

Questões como letargia, a presença de vômito e diarreia, bem como a sede excessiva, são alguns dos sintomas mais recorrentes.

Outros sinais como o amarelamento da pele e do branco dos olhos e o excesso da frequência urinária também são bastante comuns.

Ao notar a presença de qualquer um desses sintomas em seu pet, o humano deve se apressar em leva-lo a um especialista. Afinal, não se esqueça, os efeitos físicos da hepatopatia em cães costumam aparecer quando o problema já está em um estágio avançado.

Tratamento pode incluir mudança na dieta do pet

As causas da hepatopatia em cães podem ser diversas, o que torna impossível uma prescrição universal de tratamento.

Por isso, é fundamental que o animal seja submetido à toda bateria de exames necessária a fim de receber um diagnóstico preciso por parte do especialista qualificado.

A variar com a causa específica do problema e o estágio em que ele se encontra, o veterinário irá optar pelo tratamento adequado. Alguns dos cuidados mais comuns podem incluir mudanças na dieta do pet que auxiliem a desintoxicação do órgão, bem como o uso de medicamentos.

Quer saber mais sobre cuidados com seu cachorro? Confira no blog da Cobasi:

| Atualizada em

Por Cobasi

Compartilhar:

Você pode gostar de ver também…

Deixe o seu comentário