Cachorro pode comer castanha de caju? Confira!

Compartilhar:


cachorro pode comer castanha de caju

Os tutores de pet sabem como é difícil resistir àquela carinha de pidão que eles fazem quando estamos comendo. No entanto, alguns alimentos podem fazer mal aos cachorros, por isso é muito comum que os tutores perguntem se o cachorro pode comer castanha de caju.

De modo geral, as castanhas são alimentos ricos em fibras, e por isso propiciam muita energia, já que aumentam os níveis de açúcar no sangue. Além disso, as castanhas são ricas em ácidos graxos ômega, e são uma forma segura de saciar a fome.

Mas afinal, cachorro pode comer castanha de caju? Continue com a gente neste artigo e descubra a resposta para essa pergunta!

Afinal, cachorro pode comer castanha de caju?

Para os cachorros que estão com a saúde em dia, a castanha de caju sem casca e sem sal pode não representar nenhum perigo. Porém, o tutor deve ter em mente que só deve oferecer a castanha de caju para o cachorro se elas estiverem torradas ou assadas. Isso porque, quando cruas, essas oleaginosas podem intoxicar os cães.

Ou seja, o cachorro pode comer castanha de caju, contudo, é preciso ter cuidado. Apesar de serem um alimento seguro para os cães, as castanhas de caju possuem um nível de potássio muito alto. Por conta disso, podem gerar alguns problemas de saúde em cães que já têm alguma predisposição para problemas urinários.

Outra razão para se atentar antes de oferecer esse alimento ao pet é que a castanha de caju possui muita gordura. Além de ser uma das causas para doenças como a pancreatite, esse excesso de gordura pode causar o aumento de peso do cão.

cachorro pode comer castanha de caju

Cachorros podem comer outras oleaginosas? 

Algumas oleaginosas, como o amendoim, podem trazer benefícios para os cachorros. Contudo, o tutor deve oferecer o alimento em sua forma natural, ou seja, elas não devem ser fritas, salgadas, ou doces. Já outras oleaginosas, como a macadâmia, são tóxicas para os cães. Portanto, é fundamental ter cuidado.

Algumas castanhas, como a do pará, podem ser oferecidas ao cachorro, mas é fundamental que o tutor fique atento à quantidade que irá oferecer ao pet. Isso porque esse tipo de alimento é rico em gorduras, ou seja, é muito calórico. Portanto, esse fator pode contribuir para o aparecimento de doenças como obesidade e aumento do colesterol.

Outro ponto de atenção é o estado de conservação desses alimentos, já que, dependendo da forma e do tempo de armazenamento, elas podem mofar, por exemplo, e isso aumenta o risco de o cachorro ter alguma complicação.

Além disso, as oleaginosas também podem provocar alergias. É muito comum que elas provoquem quadros de vômitos, diarreia, dores abdominais, entre outros sintomas. Por isso, é importante tomar muito cuidado, principalmente com a casca das oleaginosas, como nozes e pistache, que também podem causar diversos problemas gastrointestinais, incluindo obstrução.

Ademais, é muito importante consultar um médico-veterinário antes de oferecer qualquer alimento não próprio para cachorro. Dessa forma, o profissional irá indicar a melhor dieta balanceada para o seu pet.

Por Cobasi

Compartilhar:

Você pode gostar de ver também…

Deixe o seu comentário