Caroço em cachorro: o que significa?

Compartilhar:


caroço em cachorro

Se você possui um animal de estimação, quer ver o seu pet sempre saudável para aproveitar a sua companhia. Porém, quando aparece caroços na pele, a atenção vem na hora.

Por não saber a causa ou a gravidade dos caroços na pele, você pode ficar preocupado com o bem-estar do seu animal. Saiba que essa situação pode ser o primeiro sinal de problema no seu pet.

Mas, antes de ficar preocupado, leve o seu animal a um médico veterinário para examinar com cuidado esses caroços.

No entanto, para te ajudar, preparamos este artigo com alguns pontos importantes sobre caroços em cachorro.

O que é caroço no cachorro?

Um dos medos que os tutores têm com seus pets é que os caroços na pele sejam tumores. Sendo mais recorrentes em cachorros, os tumores, malignos ou begni ocorrem quando há a formação de um novo tecido embaixo da pele do animal.

Entretanto, saiba que eles podem ser benignos ou malignos.

Já os caroços são resultados de um acúmulo de células e líquidos que ocorre dentro da pele do animal. Normalmente, os caroços são sólidos, com uma elevação e podem ter mais de 1 cm de diâmetro.

 Assim como os tumores, os caroços podem ser benignos ou malignos. Os benignos se desenvolvem de forma mais lenta e não se espalham pelo corpo do animal. Já o caroços malignos se desenvolvem e se espalham pela pele do animal de forma mais rápida, merecendo maior atenção do tutor.

Caroço em cachorro: conheça os tipos

Mesmo que o mais recomendado seja levar o seu pet a um médico veterinário, é interessante que você conheça os tipos de caroços mais comuns que podem se desenvolver no seu animal e o que causa cada um deles.

Abscesso: Causados por mordidas, infecções ou machucados, esse tipo de caroço resulta em um acúmulo de pus que se desenvolve no interior dos tecidos do animal. Ele pode causar no pet vermelhidão na pele, dor, aumento da temperatura corporal e inchaço. Não deve ser estourado pelo tutor.

 Carcinomas: Também conhecido como carcinoma de células escamosas, esse tipo de caroço é maligno por denunciar o câncer de pele em cães. Normalmente, ele ocorre em animais que se encontram em países de clima tropical.

Hematomas: Ao se machucar, o animal pode ficar com acúmulo de sangue na pele. Por isso, é importante que os hematomas sejam examinados para saber a gravidade dos caroços.

Hiperplasia das glândulas sebáceas: São caroços benignos e surgem pelo rápido crescimento das glândulas sebáceas. Normalmente ocorrem nas pernas, torso e pálpebras do animal, em lugares onde a produção de oleosidade no corpo ocorre com mais frequência.

Lipomas: Ocorrem em animais que estão com sobrepeso. Por esse motivo, com o aumento das células de gordura, os caroços começam a aparecer em regiões como peito, abdômen ou nas patas do animal. Normalmente, é mais comum em animais idosos.

Mastocitomas: São causados pelas células imunitárias do animal. Em geral, está associado a reações alérgicas. Seu tamanho e tempo de desenvolvimento podem variar conforme cada animal. 

Pós-injeção: Tipo de caroço que é benigno. É comum que ele apareça  no local da em que foi aplicado uma injeção no animal. Normalmente esse caroço desaparece alguns dias. 

Causas mais comuns para o aparecimento de caroços na pele

Caroços na pele

Como os caroços em animais ocorrem abaixo da pele, os motivos para que eles apareçam podem ser por razões externas.

Problemas como carrapato, picadas de insetos, verrugas e hematomas são alguns tipos de caroços que são mais fáceis de diagnosticar pelo médico veterinário. Você também pode ajudar no diagnóstico percebendo os locais que seu cão frequenta e que tem contato.

Já os caroços surgem por motivos internos, ou seja, que estão relacionados a saúde e alimentação do animal, também devem ser observados pelo tutor.

Problemas relacionados à obesidade, excesso ou ausência da limpeza do animal e efeitos colaterais de injeção merecem a sua atenção.

Tratamento de caroços na pele

Ao identificar algum caroço suspeito em seu animal, é recomendado que você leve ele a um médico veterinário. Ou seja, não tente cuidar do seu pet com remédios caseiros. Prefira sempre a opinião de um especialista.

A partir de exames, o médico veterinário poderá identificar o tipo de caroço que seu animal possui e qual o melhor tratamento para ele.

Do mesmo modo, também é importante que você não demore para procurar a ajuda de um especialista para que o caroço não cause algo grave em seu animal.

Com o diagnóstico em mãos, você deve seguir o tratamento recomendado. Para evitar que seu animal desenvolva caroços suspeitos, tenha os devidos cuidados com a saúde do seu pet. 

Sempre esteja com as vacinas do seu animal em dia, ofereça a ele uma alimentação saudável, fique de olho no espaço em que ele frequenta, evitando que tenha contato com pulgas e carrapatos e se necessário, utilize coleiras antipulgas. Cuide da higiene pessoal do pet, usando shampoo especial.

Durante a escovação do pelo, que deve ser feito com um pente que alcance a pele do animal, aproveite o momento para procurar caroços suspeitos.

Lembre-se que alguns caroços são benignos e não podem afetar o seu animal. Mas é importante que você cuide bem do seu pet e procure um médico veterinário para saber o melhor tratamento. E se você quiser saber mais sobre os cuidados necessários com seu animal, acesse nossos outros artigos:

| Atualizada em

Por Cobasi

Compartilhar:

Você pode gostar de ver também…

Deixe o seu comentário