Cachorro obeso: aprenda a identificar e como tratar

31 de março de 2021

Cachorros, Saúde e Cuidados
cachorro obeso

Assim como a obesidade em humanos, um cachorro obeso também fica mais suscetível a diversas doenças e tem a expectativa de vida menor. A obesidade, em geral, é um dos assuntos mais discutidos por profissionais da saúde seja ela veterinária ou não. Isso porque é uma doença perigosa que pode até matar.

Muito além de uma preocupação estética, a cachorro obeso pode desenvolver diversos problemas de saúde. Além disso, existe uma queda na qualidade de vida.

A obesidade no animal não é um sinônimo de fofura, é uma doença que requer atenção e tratamento. No entanto, também é um pouco difícil de identificar e tratar.

Preparamos um conteúdo completo para ajudar você a manter seu pet no peso certo e cheio de saúde!

Como saber se o cão está obeso?

Quando criamos um animal os cuidados com a sua saúde física e psicológica são de nossa total responsabilidade. Quando falamos de saúde, a alimentação e o exercícios são partes muito importantes.

Você está desconfiando que seu pet está acima do peso? Conheça quais os sintomas do cachorro obeso.

A melhor forma de identificar quando o seu cachorro está acima do peso é observando o corpo do animal. Quando o cachorro está com seu peso ideal, conseguimos observar levemente as suas costelas e notar um desvio até as regiões pélvicas. A famosa cinturinha!

Olhe o seu cachorro de cima para ver o afinamento no corpo e passe as mãos na lateral do peitoral para sentir a ondulação das costelas.

Parece fácil, mas esta receita não funciona para todos os cães. Alguns animais possuem corpos mais musculosos ou são simplesmente mais corpulentos, como o Bulldogue e o Labrador. Nesses casos, o afinamento da cintura e a aparência das costelas não é tão evidente.

O Pitbull, por exemplo, é um cão atlético, por isso possui a musculatura mais desenvolvida.

Por isso, existem outros fatores que ajudam a identificar quando o cachorro tem sobrepeso.

Um cachorro obeso também apresentam comportamento sedentário. É normal que vivam deitados pela casa e se cansem rápido durante os passeios.

Riscos da obesidade canina

Também é possível identificar outros comportamentos que não são naturais no animal, como uma fome excessiva e rapidez ao comer, e possível ansiedade. Além de sintomas, esses são desdobramentos do quadro de obesidade.

Uma consequência muito grande é a queda na expectativa de vida desse animal, que pode desenvolver problemas respiratórios, diabetes ou complicações cardíacas

O tutor que quer garantir a expectativa de vida no animal, precisa mantê-lo no peso certo!

Por isso as visitas periódicas ao médico veterinário são importantíssimas. São elas que vão auxiliar o tutor nos cuidados com o pet e, consequentemente, no combate ao sedentarismo, ansiedade e também obesidade. Somente o veterinário poderá recomendar as melhores rações com as porções corretas, os exercícios adequados e, se necessário, remédios.

A automedicação no animal é tão perigosa quanto em humanos e também pode resultar em mais complicações no corpo e até na morte do animal. Por isso, quando decidir criar um pet, tenha em mente que as visitas ao veterinário precisam ser periódicas.

Como evitar que o cachorro fique obeso?

Como principal forma de prevenir a obesidade, o pet deve receber as porções corretas de alimento de acordo com seu porte e idade. É possível verificar a quantidade indicada na embalagem da própria ração! Se seu pet é de uma raça com tendência ao sobrepeso, converse com seu veterinário para avaliar o uso de alimentação especial.

A alimentação é mesmo o maior vilão dos cães obesos. Quando queremos agradar o animal oferecendo petiscos, temos que equilibrar juntamente com a quantidade de ração. Não é difícil imaginar o que acontece se aumentarmos a ingestão de calorias, não é mesmo?!

O mesmo vale para substituir as rações seca e úmida por restos de nossa comida. Além de gordurosas e incompletas nutricionalmente para o pet, elas são cheias de tempero e sal, causando muito mal ao bichinho.

Além de manter o potinho sob olhares cuidadosos, o exercício físico diário é outro grande fator que pode evitar a obesidade em cachorros. Cães são animais que precisam gastar energia e, se não fizerem isso, vão engordar. Cada raça possui exigências diferentes, por isso converse com seu médico veterinário e estabeleça uma rotina de exercícios.

As opções são muitas e podem ser definidas de acordo com a rotina e preferencia do tutor. Passeios na rua, corridas, brincadeiras com bola, brinquedos educativos, tardes na creche pet e muito mais. Além de manter seu pet magro, você ainda colabora para reduzir o estresse e tornar a vida do animal muito mais interessante.

Controle a alimentação de seu pet

Para controlar a alimentação de seu cachorro em casa, existem alguns passos básicos. Sendo eles:

  • Você pode calcular a quantidade de alimento necessária para o seu cão e dividir em porções durante o dia. Isso fará com que o animal tenha a sensação de saciedade durante todo o período;
  • Estabeleça horários para as refeições e siga diariamente;
  • Ou ofereça os alimentos em brinquedos educativos, assim ele se alimenta, se diverte e gasta energia;
  • Não ofereça petiscos demais, pois também são calóricos e colaboram com aobesidade;
  • Deixe sempre à disposição do animal água fresca e limpa, pois ela também ajuda a reduzir a sensação de fome;
  • Opte por rações Super Premium, que são mais nutritivas e alimentam o pet com quantidades reduzidas.

Como o cachorro obeso pode emagrecer?

Está convencido que o excesso de fofura do seu cachorro pode significar perigo para ele? Uma das principais preocupações dos tutores de cachorros obesos é como fazer esse animal emagrecer. 

Os primeiros passos são respeitar a quantidade de comida diária e tentar fazer com que o animal fique mais ativo de acordo com a sua idade. Caso o seu pet seja idoso, ele também pode se exercitar de acordo com a atual capacidade dele, isso o ajudará a combater e prevenir a obesidade. Passeios na rua em horários menos quentes e brincadeiras em casa são ótimas opções.

Entretanto, para ser uma atividade atraente ao animal e respeitosa com as suas limitações, fique atento:

  • Evite as horas de calor ou sol excessivo para o exercício;
  • Diversifique as atividades com os cachorros, para evitar o tédio e resistência do animal;
  • Não pratique exercício com o pet após a refeição dele;
  • Faça pausas respeitando as limitações de cada animal;
  • O cachorro pode fazer companhia ao tutor durante seus exercícios na praia ou corridas.

É importante lembrar que todo o cuidado com o animal afeta a sua saúde. Sempre que houver dúvida sobre como deixar a alimentação do animal mais saudável, consulte um veterinário, que saberá também identificar as necessidades imediatas do cachorro. O profissional também deve ser procurado para montar uma rotina de exercícios específica para as limitações do pet.

Fique atento aos sinais que o cachorro apresenta e respeite as suas necessidades para garantir a qualidade de vida e expectativa do animal. Não se esqueça!

E para encontrar os produtos recomendados pelos especialistas e brinquedos que vão entreter e exercitar o seu pet, visite a Cobasi, temos os principais produtos para prevenir e combater a obesidade de seu animal.

Veja mais sobre obesidade pet no vídeo do canal da Cobasi no YouTube:

Gostou do conteúdo? Confira outras dicas de saúde para cães no nosso blog: